Follow by Email

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Tribunal de Justiça decide manter pastor Paulo Roberto Alves preso


TJ mantém preso pastor flagrado com menor em Cuiabá


Da Redação de Folha Max em 04 de maio de 2017.




O pastor Paulo Roberto Alves, acusado de ter estuprado uma menina de 11 anos em Cuiabá, teve o pedido de habeas corpus negado pela Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso na última terça-feira (2). A sua defesa alegava que o laudo preliminar não apontava violência sexual.

A menor, acompanhada de uma tia de 16 anos, foi flagrada por policiais militares descendo da caminhonete do pastor em um ponto de ônibus na Avenida das Torres no dia 12 de abril. Encaminhadas a delegacia, as menores relataram terem sido aliciadas e pagas para que a jovem de 11 anos fizesse sexo com ele.

O advogado de defesa Lázaro Moreira também cita que não há motivos para mantê-lo detido lembrando outros casos como o do vereador Chico 2000, que foi posto em liberdade depois de ter sido acusado de abusar da enteada.

Com a decisão que está em segredo de justiça, o líder religioso segue detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), onde já está 22 dias.

Ao sair da 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé e ser encaminhado ao Fórum de Cuiabá, o pastor disse ser vítima de uma perseguição por parte da outra igreja em que ele pregava.


VEJA A NOTÍCIA DA PRISÃO E SEUS MOTIVOS AQUI: 
http://pastorespresos.blogspot.com.br/2017/04/pastor-pagava-50-reais-menina-de-11.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário