Follow by Email

terça-feira, 30 de maio de 2017

PASTOR CAIO FÁBIO FOI PRESO E DEVERÁ CUMPRIR PENA EM REGIME SEMIABERTO

Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso

"Eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado.", afirmou pastor.


Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso
Um áudio enviado para a redação do portal Gospel Prime, por uma pessoa ligada ao pastor Caio Fábio dá conta que ele foi preso nesta quarta-feira (24) pela Polícia Federal.
A voz é inegavelmente do pastor, que procura explicar a situação para as pessoas ligadas ao seu ministério.
“Aquela ação lá de [19]98 do dossiê Cayman, teve vigência hoje e eu estou sendo conduzido para a superintendência da [Polícia] Federal e depois para a Papauda, num regime semiaberto. Não teve ainda nenhuma ação do meu advogado e eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então, com toda tranquilidade, gostaria só que vocês informassem o pessoal da igreja…. o que aconteceu”, diz o material.

Ouça na íntegra:
Ainda segundo a fonte do Gospel Prime, que prefere manter o anonimato, a família do pastor Caio está abalada, mas ele garantiu a todos que está em paz.  Não há, por enquanto, uma nota oficial da assessoria do pastor, mas ela deve ser publicada nas próximas horas.
As primeiras informações dão conta que o advogado de Caio Fábio perdeu o prazo da defesa e pretende recorrer.

Entenda o caso

O dossiê Cayman, como ficou conhecido, foi revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial. Ele continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição.
O conjunto de papéis também mostrava depósitos de US$ 368 milhões nessas contas, dinheiro arrecado por meio de propina recebida pela privatização de empresas do setor de telecomunicações.
Entre as pessoas que integram o inquérito estavam os adversários políticos de FHC: Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, Paulo Maluf, Ciro Gomes, Marta Suplicy, Marcio Thomaz Bastos, Leonel Brizola e Benedita da Silva.
Em seu depoimento ao caso, Lula afirmou ter tido um encontro com o pastor Caio Fábio e outro com o ex-ministro Luiz Gushiken. Ao perceber que os documentos eram falsos o PT não continuou as negociações sobre o dossiê.
Em 2011, a Folha de São Paulo divulgou que o pastor fora condenado pela juíza Léa Maria Barreiros Duarte a quatro anos de prisão por ser considerado o autor dos documentos, mas ele não foi preso.
“Essa sentença que saiu da parte desta juíza não tem nenhum fundamento na realidade do processo. A começar do fato de que esta ação foi movida contra mim em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Por volta de 2005/2006 ele determinou que o secretário da presidência da república fosse depor representando-o e me isentou de tudo”, contou.
“Meu coração está absolutamente em paz. Eu não irei a cadeia nenhuma”, garantia.
Caio Fábio disse na ocasião que mesmo se fosse preso receberia uma coroa de glória, pois a juíza agiu contrariando os depoimentos que o isentam da culpa. “No fim tudo isso vai contribuir para o meu bem porque eu amo a Deus”.

----------------------------------------------------------
Sequência do caso:

O pastor deverá cumprir pena em regime semiaberto: 


A esposa de Caio Fábio confirma a prisão: 
Solto, Caio Fabio diz que prisão foi “viagem missionária”: 

PASTOR da ASSEMBLEIA DE DEUS e EX-PREFEITO, Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão

Operação Adna
Histórico: ex-prefeito Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão


"Terminou 'ruim' para o pastor e autor do escândalo de corrupção assistido e lamentado pelos campo-grandenses"
Por: Tero Queiroz24/05/2017 às 10:35





Terminou 'ruim' para o pastor e autor do escândalo de corrupção assistido e lamentado pelos campo-grandenses, após Operação Adna, desencadeada pelo GAECO (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado), colocar sob investigação o ex-prefeito Gilmar Olarte, que por fim acabou deposto e acusado por corrupção e lavagem de dinheiro, o julgamento de Gilmar aconteceu nessa quarta-feira (24).

Na Seção Especial Criminal, nos bastidores e no próprio julgamento do ex-prefeito de Campo Grande e também pastor Gilmar Olarte, o tema foi 'cochichado' pelos presentes, pois é considerado histórico, segundo o próprio livro da "coisa pública"; esta seria a primeira vez que um ex-prefeito é condenado por corrupção. O relator do caso, desembargador Luis Claudio Bonassini, e o mesmo que afastou Gilmar do cargo de prefeito, em agosto de 2015.

Olarte foi acusado na época do inquérito de ter pego folhas de cheque “emprestadas” de fiéis da igreja Assembleia de Deus e trocar por dinheiro com agiotas. Os recursos, que chegaram a somar prejuízo de R$ 800 mil para as vítimas, foram arrecadados para quitar dívida da campanha eleitoral de 2012, quando o pastor evangélico, fundador da Adna em Campo Grande, candidatou a vice-prefeito na chapa de Alcides Bernal (PP), a quem "traiu" logo depois, articulando uma espécie de deposição de Bernal, que veio a ser descoberta logo depois.

Na Seção desta quarta-feira, todos os seis desembargadores presentes foram a favor do parecer do relator, desembargador Bonassini, pela condenação de Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Somando os dois crimes, o ex-'amigo de Bernal', foi condenado a oito anos e quatro meses de prisão, além multa que ainda não revelada.

Mais dias livre

Apesar da decisão já tomada pelos desembargadores e condenação já decretada, a detenção pode sere imediata, já que o acórdão (conteúdo da decisão) precisa ser publicado no Diário Oficial da Justiça – E segundo os delatores, não há prazo para tal publicação. Assim que publicada a decisão, serão expedidas as ordens de prisão, declarou o TJ.

Desmascarado

O relator Luis Cláudio, durante a seção leu o relatório, cujo conteúdo afirma que foi derrubada a tese de Olarte, de que ele desconhecia a conduta de Ronan Edson Feitosa de Lima [ex-assessor especial] e também réu, que foiu preso pela operação. Luiz Márcio dos Santos Feliciano, que teria ajudado o pastor nas negociações com as vítimas, também foi condenado nesta seção.

"Gilmar enquanto ex-prefeito também não trouxe provas", continuou a acusação. Pois, aos invés de procurar a Polícia, Gilmar Olarte contratou um advogado para negociar os pagamentos, intermediou fuga e ainda ofereceu cargos na Prefeitura de Campo Grande para a família de Ronan.

Em relação à camionete Mitsubshi Triton, "emprestada" por Luiz para o ex-prefeito, será perdido em favor da União. O relator afirma que o veículo foi comprado por R$ 30 mil para lavagem de dinheiro.

Sem provas

Ainda segundo o relator, o ex-prefeito também não provou que houve conspiração contra ele, como argumentou em defesa. Ao contrário, os fatos apontados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) foram comprovados.

Ronan Feitosa, que está preso há sete meses, foi condenado a pena de quatro anos e seis meses. Mas, como já se encontra em detenção, cumprirá em regime semiaberto. Luís Márcio, terceiro réu na ação, recebeu pena de um ano de reclusão e multa. Mas, devido a necessidade de tratamento, atestado pro laudo psiquiátrico, foi transformado em obrigação de tratamento ambulatorial por dois anos.

Unânime 


Todos os sete desembargadores da sessão criminal votaram pelas condenações. José Ali Ahmad Neto chegou a pedir vistas do processo por uma semana, mas Bonassini argumentou que o processo é virtual. Jairo foi o primeiro a votar, afirmando que não tinha dúvidas de que o que está na ação é de fato o que aconteceu.

O desembargador Luis Gonzaga Mendes Marques afirmou que achava que o patamar da pena podia ser maior, mas concordou a pena estabelecida. Por não ser necessária a presença da defesa o advogado de defesa de Gilmar Olarte, Renê Siufi não se fez presente.



Fonte: MS NOTÍCIAS

Pastor confessa assassinato da mulher, sai livre da delegacia e família protesta





Fonte: PORTAL DO HOLANDA


Veja a foto do pastor assassino:

Sabe aquele pessoal que te pede voto para 'defender a família'... esse aí não é o primeiro e provavelmente não será o último.

Condenado a 52 anos ex-pastor pentecostal que matou e incendiou casal de idosos


Ex-pastor Josemar Ribeiro de Souza
------------------------------------------------------------------------ 
Nota: O jornalista usa o termo "falso pastor" na manchete, mas vale lembrar que Josemar Ribeiro de Souza foi pastor de fato. Depois de afastado da congregação pentecostal em que atuava, ele continuou se identificando como pastor e muita gente acreditou que ainda o fosse - o que revela mais uma contradição do chamado 'povo de Deus': Como você pode obedecer alguém como autoridade divina sem qualquer evidência de que Deus o tenha credenciado, e isso mesmo quando ele está em plena comunhão com a igreja e sua liderança. Até porque essa mesma igreja e essa mesma liderança também carecem de provas do credenciamento divino. Muita gente gosta de chamar de falsos pastores aqueles que cometem crimes, mas isso só acontece depois que essas mesmas pessoas já os haviam 'incensado' como 'os intocáveis ungidos do Senhor', vale lembrar.

------------------------------------------------------------------------ 

Falso pastor é condenado a 52 anos de prisão por incêndio e latrocínio de casal no Nortão
15/05/2017 - 07:23
Fonte: Só Notícias/Herbert de Souza

O juiz da Vara Única de Guarantã do Norte, Diego Hartmann, condenou a 48 anos e um mês de prisão Josemar Ribeiro de Souza, responsável pelo latrocínio do casal de idosos Antônio Romão Sorrilha, 69 anos, e Maria Munhoz, em uma propriedade rural, no município de Novo Mundo. O homem, que se apresentava como pastor de uma igreja evangélica, foi sentenciado a mais 4 anos de cadeia por incendiar a residência das vítimas após o crime. Ele cumprirá a pena em regime fechado, mas ainda cabe recurso da decisão.


Os assassinatos ocorreram no dia 14 de abril do ano passado, em uma propriedade localizada às margens da MT-419, na estrada da balsa do rio Teles Pires. A Polícia Civil apurou que Josemar foi até a casa das vítimas para cobrar uma suposta dívida. Antônio se negou a pagar, quando o falso pastor anunciou que estava armado. Ele conduziu a mulher de Antônio, Maria Munhoz até um quarto. Em seguida, foi até o idoso, o amarrou e o enforcou. Depois voltou ao quarto, amarrou a mulher e também a enforcou.

Em seguida, se apossou do cartão bancário e da motocicleta das vítimas, e fugiu. Ele acabou retornando três dias depois. O homem confessou que jogou gasolina em um colchão e ateou fogo. O objetivo era dificultar as investigações. Depois, fugiu para Guarantã do Norte, levando ainda mais uma espingarda da vítima.

Em posse do cartão de Antônio, Josemar efetuou quatro saques no valor de R$1,5 mil, totalizando R$6 mil. Ele também fez três transferências bancárias no valor de R$3 mil, cada, além de compras no débito.

Josemar foi preso pela Polícia Civil em junho do ano passado, em um hotel da cidade de São José do Rio Claro, no Médio-Norte. Segundo as investigações da delegacia da Polícia Civil de Guarantã do Norte, ele escolhia suas vítimas, todas idosas, entre sitiantes da zona rural de Novo Mundo. Depois de conquistar a simpatia delas, ele roubava, matava e queimava os corpos para dificultar a identificação e a investigação.

O falso pastor também é acusado de matar o aposentado José Antônio Pires, e o sitiante João Juscelino Martins da Silva. 

Pastor Paulo Roberto Alves é condenado a 36 anos de prisão por causa de estupro de menores

Pastor Paulo Roberto Alves: 
Condenado por estupro de menores


Pastor de igreja evangélica acusado de estupro é condenado a 36 anos de prisão


Segundo a Justiça, homem teria abusado sexualmente de duas crianças entre 2003 e 2004 em Sorocaba.




Por G1 Sorocaba e Jundiaí

10/05/2017 19h10 Atualizado 10/05/2017 19h16



O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) condenou por estupro o pastor que era investigado por violentar sexualmente duas crianças entre 2003 e 2004, em Sorocaba (SP). A sentença foi divulgada na sexta-feira (5).

O Juiz da 1ª Vara Criminal de Sorocaba aplicou pena de 36 anos, 11 meses e 10 dias de reclusão, em regime inicial fechado.

Na época do crime, os familiares das crianças frequentavam a igreja do réu, que ameaçava as vítimas para que não contassem sobre os abusos.

Ainda segundo o TJ, outras duas crianças tinham sido abusadas por ele na década de 80, mas os familiares não denunciaram os crimes em tempo hábil.



---------------------------------------

Saiba mais sobre as investigações que conduziram a essa sentença aqui:


terça-feira, 16 de maio de 2017

Pastor afastado de Congregação Pentecostal fundada na década de 1960 rouba, assassina e carboniza corpos das vítimas.

PC prende ex-pastor acusado de assassinar quatro idosos

Pastor Josemar Ribeiro de Souza - FOTO: olhardireto.com


Rodivaldo Ribeiro
Da Reportagem


Um ex-pastor da Igreja Pentecostal, identificado como Josemar Ribeiro de Souza, vulgo “Carreirinha”, 35 anos, foi preso pelos agentes policiais civis da cidade de São José do Rio Claro (distante 240 km de Cuiabá) na madrugada desta sexta-feira (03) sob a acusação de roubar e assassinar pelo menos quatro idosos no pequeno município localizado a 800 quilômetros ao norte da capital.

Carreirinha estava tranquilamente hospedado em um hotel no momento em que os agentes o surpreenderam. Mesmo afastado da congregação fundada nos anos 1960, ele continuaria fingindo-se de líder religioso para conseguir a confiança de suas vítimas, de acordo com o que apontaram as investigações conduzidas pela equipe da Delegacia da Polícia Civil de Guarantã do Norte (715 km da capital). A preferência era sempre por idosos, pessoas simples, geralmente da zona rural no entorno das duas cidades.

O suposto latrocida obtinha empatia entre elas ao ponto destas darem a ele livre acesso à vida e às suas posses. Logo em seguida, roubava, assassinava e queimava os corpos dos idosos para não deixar rastros e, óbvio, dificultar a identificação das pessoas.

Foi seguindo o padrão de fingir-se de cordeiro mesmo sendo lobo que Josemar teria feito sua primeira vítima conhecida na região. Era dezembro do ano passado e ele apresentou-se como homem de Deus, fingiu interesse na compra do motor de um barco que José Antonio Pires pretendia vender. Segundo a polícia, obteve dele tanta confiança que este comentou com seu algoz que estava juntando algum dinheiro. Conseguiu também a senha do cartão de recebimento de aposentadoria; em seguida, friamente, o assassinou dentro de sua própria casa.

Nesse primeiro latrocínio, ele deixou o corpo dentro da residência e ateou fogo em tudo. Seguiu sacando o benefício do ancião até maio deste ano.

Alguns meses depois, já em abril de 2016, conheceu o casal Antonio Romão Sorrilha e Maria Munhoz e descobriu que eles tinham R$ 100 mil guardados. Não teve dúvidas, obteve deles senhas e cartão de banco e os matou. Logo depois dos crimes, passou a movimentar a conta dos idosos, conseguindo roubar cerca de R$ 15 mil divididos entre compras, saques e transferências. Só parou porque a família descobriu e bloqueou o cartão. Foi no meio dessas movimentações bancárias que começou a derrocada do serial killer, pois ele acabou identificado pelas câmeras do banco.

Mas ele não parou por aí. Há pouco mais de uma semana, precisamente em 28 de maio passado, ele rendeu sua última presa antes de ser parado pela polícia. Desta vez agindo de maneira mais agressiva, invadiu o sítio de João Juscelino Martins da Silva, o assassinou, roubou-lhe a caminhonete Nissan Frontier e jogou o corpo na BR-163.

Uma vez mais, antes de matar, ele tomou o cartão de banco do idoso e tentou sacar o dinheiro de sua vítima, mas já estava sob monitoramento do núcleo de inteligência da Delegacia de Guarantã do Norte. Os agentes comandados pelo delegado Geraldo Gezoni Filho já sabiam que Josemar pretendia fugir para a cidade de Rio Verde, no vizinho estado de Goiás, como fizera das outras vezes. Lá, habitualmente escondia-se na casa de, segundo a PJC, uma namorada.

“Temos provas robustas que ele foi autor de todos os crimes”, afirmou o delegado, que informou também que o latrocida transferiu dinheiro da conta do casal para a conta da primeira vítima e fez o mesmo no último crime. Quando foi preso, em São José do Rio Claro, com ele foi encontrado o cartão da primeira presa e os celulares do casal e da quarta e última vítima. 


Fonte: Diário de Cuiabá.

Os grifos não estavam na postagem original, mas foram feito por mim para chamar atenção para como é fácil para esses pastores, ex-pastores e falsos pastores trapacearem congregações inteiras e cometerem todo tipo de crime. Esses crentes são ensinados a não tocarem no ungido do Senhor, lembra? Aliás, Silas Malafaia já disse isso abertamente quando ensinava os crentes a não se meterem com pastores que roubam. Seeeimmm.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Tribunal de Justiça decide manter pastor Paulo Roberto Alves preso


TJ mantém preso pastor flagrado com menor em Cuiabá


Da Redação de Folha Max em 04 de maio de 2017.




O pastor Paulo Roberto Alves, acusado de ter estuprado uma menina de 11 anos em Cuiabá, teve o pedido de habeas corpus negado pela Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso na última terça-feira (2). A sua defesa alegava que o laudo preliminar não apontava violência sexual.

A menor, acompanhada de uma tia de 16 anos, foi flagrada por policiais militares descendo da caminhonete do pastor em um ponto de ônibus na Avenida das Torres no dia 12 de abril. Encaminhadas a delegacia, as menores relataram terem sido aliciadas e pagas para que a jovem de 11 anos fizesse sexo com ele.

O advogado de defesa Lázaro Moreira também cita que não há motivos para mantê-lo detido lembrando outros casos como o do vereador Chico 2000, que foi posto em liberdade depois de ter sido acusado de abusar da enteada.

Com a decisão que está em segredo de justiça, o líder religioso segue detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), onde já está 22 dias.

Ao sair da 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé e ser encaminhado ao Fórum de Cuiabá, o pastor disse ser vítima de uma perseguição por parte da outra igreja em que ele pregava.


VEJA A NOTÍCIA DA PRISÃO E SEUS MOTIVOS AQUI: 
http://pastorespresos.blogspot.com.br/2017/04/pastor-pagava-50-reais-menina-de-11.html

Pastor que atuava em Seara (SC) é preso por abuso sexual no Rio Grande do Sul


Pastor que atua em Seara (SC) é detido por crime relacionado a violência sexual


Homem tinha mandado de prisão expedido pela Justiça do Rio Grande do Sul

Publicado por Ricardo Santuari / na categoria Manchete / em quarta-feira, 03 maio 2017 / Rádio Atual FM



Seara – Um pastor gaúcho que atua no município de Seara (SC) foi preso na noite de terça-feira. 

Contra ele, os policiais identificaram um mandado de prisão do Rio Grande do Sul onde o pastor responde por crimes relacionados a violência sexual.

Segundo as informações, o homem estava em um veículo Renault quando foi abordado no Posto da Polícia Militar Rodoviária, na SC-283.

Consta que o crime teria sido praticado contra menores de 14 anos em 2013. O pastor recebeu voz de prisão e foi encaminhado ao Presídio Regional de Concórdia onde permanecerá à disposição da Justiça.

Pastor é preso suspeito de estuprar as filhas no Piauí

Pastor é preso suspeito de abusar sexualmente das filhas no Piauí

Durante a prisão, o suspeito se apresentou como pastor de uma igreja evangélica e confessou os dois abusos.



Por G1 PI04/05/2017 17h49 Atualizado 04/05/2017 17h55



Sede da delegacia de Polícia Civil em União, no interior do Piauí 
(Foto: Washington Franklin/TV Clube)



Um homem de 49 anos foi preso nesta quinta-feira (4) em José de Freitas, município localizado a 48 km de Teresina, suspeito de abusar sexualmente das filhas. A prisão foi realizada pela equipe da Polícia Civil de União e, segundo o policial Júnior Lopes, o suspeito havia mudado de cidade durante as investigações.


“Toda a investigação foi feita em União porque o caso aconteceu no período em que o suspeito morava na cidade. Recebemos a denuncia e iniciamos a investigação, mas como ele mudou a pouco tempo para José de Freitas, o mandado foi cumprido por lá”, disse o chefe de investigação.


Ainda de acordo com a Polícia Civil, um dos abusos só foi descoberto porque o suspeito já estava sendo investigado por outro estupro. Para Junior Lopes, a filha mais velha só contou sobre o crime por ver que a irmã também era abusada pelo pai.


“O mandado de prisão era referente ao abuso da filha adotiva de seis anos. Quando estávamos investigando esse caso, a filha biológica dele que atualmente tem 20 anos, contou que quando ainda era menor de idade, aos 16 anos, também foi estuprada pelo pai, dessa forma o enquadramos pelos dois abusos das menores”, contou.


Durante a prisão, o suspeito se apresentou como pastor de uma igreja e confessou os crimes. Segundo a Polícia Civil, o suspeito será encaminhado para Casa de Custódia em Teresina, uma vez que os estupros já foram comprovados.


O pastor preso (camisa branca) - foto site 180 graus

Pastor estuprador é preso em Passo Fundo

Fonte Rádio Progresso - 04/05/2017 - Postado por Daiana Dal Ros


Na tarde dessa quarta-feira, 03, os agentes da DEFREC, coordenados pelo Delegado Regional Adroaldo Schenkel, efetuaram a prisão de um homem com condenação pelo crime de estupro de vulnerável em Passo Fundo. A prisão ocorreu na Rua Mário Míssel, na Vila Operária.

Os agentes receberam informações de que o acusado, um Pastor de 47 anos, havia recebido a condenação de nove anos de cadeia pelo crime de estupro. Segundo informações, o fato teria ocorrido na região Metropolitana.

Diante disto, os policiais realizaram diligências e conseguiram prender o condenado, que foi conduzido até a DEFREC e, após prestar depoimentos, foi encaminhado ao Presídio Regional de Passo Fundo.

A Polícia Civil não divulgou a identificação do acusado com o objetivo de preservar a vítima.


Fonte: Rádio Uirapuru de Passo Fundo. Foto: Divulgação reproduzida pela Rádio Progresso

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Abril de 2017: Cinco pastores presos - mais de um por semana.

Pastores são detidos após polícia estourar rádio pirata em Pinda, SP: http://pastorespresos.blogspot.com.br/…/pastores-sao-detido… - NOTÍCIA DE 25/04/17.
VALE DO PARAÍBA E REGIÃO Pastores são detidos após polícia estourar rádio pirata em Pinda, SP Rádio evangélica 'Sintonia FM' funcio...
PASTORESPRESOS.BLOGSPOT.COM

Pastor é preso suspeito de exercer ilegalmente a medicina em Redenção: http://pastorespresos.blogspot.com.br/…/pastor-e-preso-susp…
NOTÍCIA: 28 DE ABRIL DE 2017.
PASTORESPRESOS.BLOGSPOT.COM


Pastor suspeito de estuprar menino de 13 anos é preso em Ibitirama, ES -
http://pastorespresos.blogspot.com.br/…/pastor-suspeito-de-…
PASTORESPRESOS.BLOGSPOT.COM



PASTOR PAGAVA 50 REAIS A MENINA DE 11 ANOS EM TROCA DE SEXO:
http://pastorespresos.blogspot.com.br/…/pastor-pagava-50-re… - ABRIL 2017
PASTORESPRESOS.BLOGSPOT.COM

Pastor estuprava e torturava enteada de 3 anos de idade: http://pastorespresos.blogspot.com.br/…/pastor-estuprava-e-… ABRIL DE 2017.
PASTORESPRESOS.BLOGSPOT.COM