Follow by Email

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Pastor que explora dependentes químicos é preso em Goiás

Pastor que explora dependentes químicos é preso em Goiás

23/02/17 - 

Condenado a nove anos de prisão por assassinato, Daniel Batista de Moraes era acusado também de agredir e explorar a mão de obra dos internos da casa de recuperação que mantinha


Pastor Daniel Batista de Moraes. Foto: Arquivo pessoal

Daniel Batista de Moraes ,31, foi preso na noite dessa quarta-feira (22/2) por agentes da Polícia Civil em Hidrolândia, no interior de Goiás. Condenado por assassinato a nove anos de prisão, Moraes transitava livremente em Aparecida de Goiânia (GO) e até fundou uma casa de recuperação, a Resgatando Vidas, onde agredia os internos. Moraes foi preso por agentes em uma operação comandada pelo delegado Wellington de Carvalho, que identificou a localidade por meio do rastreamento do número de telefone usado pelo foragido.
Moraes chamou atenção quando agrediu Marcos Pina no terminal Isidória, na capital goiana, em uma disputa por ponto de venda de balas nos coletivos. Na instituição Resgatando Vidas, para dependentes químicos, Daniel explorava mão de obra e agredia os internos. Atualmente, a mulher dele, Geice Moreira de Moraes, continua mantendo a instituição que ainda não foi interditada, mesmo sem alvarás de funcionamento. A Polícia Civil de Aparecida de Goiânia investiga as denúncias de maus-tratos.
Leia mais:
Com sua Prisão, Moraes não consta mais no Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça. Em 2012, ele foi sentenciado pelo 1º Tribunal do Júri de Goiânia a nove anos de prisão pelo assassinato de Damião Batista de Carvalho, ocorrido na noite do Natal de 2007. Daniel matou Damião a pedradas e pauladas após discussão durante uma festa de confraternização natalina, no Residencial Eli Forte, em Goiânia.
Na ficha policial de Moraes consta ainda outra sentença: dois anos de reclusão em regime aberto. Daniel e outro réu, Walderson Gomes da Silva, foram julgados pela tentativa de assassinato de Jonas Ataídes da Silva Neto, na noite de 20 outubro de 2006, na rua Curadores, Jardim Mirabel, em Aparecida de Goiânia. A vítima conseguiu fugir, após ter a perna esfaqueada e, por consequência, amputada.
Moraes está na carceragem da Delegacia de Investigação Criminal (DEIC). A Polícia Civil ainda não decidiu se o pastor será apresentado à imprensa.
Repercussão
Mesmo após a publicação da reportagem que denunciou suas práticas no site Tribuna do Planalto – republicada pela Ponte – Moraes enviou áudios ameaçadores a uma das fontes ouvidas. Nos áudios, citava o nome do jornalista autor da matéria e dizia, entre outras coisas, que teriam de arrumar “dez medidas protetivas”.
Depois das ameças, o diretor do Sindicato dos Jornalistas do Estado de Goiás, Cláudio Curado, visitou a redação e prometeu ajudar a pressionar a Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO) para que prendesse Moraes.
A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), por meio de sua presidente, Maria José Braga, emitiu nota cobrando empenho da Polícia. “Vamos, junto com o Sindicato de Jornalistas de Goiás, pedir providências ao Secretário de Segurança Pública”, disse.
A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) afirmou em nota que “É inadmissível que um jornalista tema pela própria vida simplesmente por exercer sua profissão”.
* Matéria publicada originalmente na Tribuna do Planalto

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Pastor é preso por estuprar e comprar silêncio de adolescente por cinco anos, mas liberado por falta de flagrante.

ESTUPRO DE VULNERÁVEL



Pastor é preso por estuprar e comprar silêncio de adolescente por cinco anos

Vítima, hoje com 18 anos, disse que é abusada desde os 13 em Três Lagoas



14 FEV 2017 - Por GLAUCEA VACCAR - I15h:51 - CORREIO DO ESTADO



Pastor evangélico, de 58 anos, foi preso por suspeita de estuprar uma adolescente, hoje com 18 anos, desde quando ela tinha 13, em Três Lagoas. Prisão ocorreu no último domingo (12) e ele foi liberado depois de prestar depoimento.

De acordo com o boletim de ocorrência, vítima relatou para a mãe que sofria abusos sexuais há cinco anos e que o pastor teria comprado o seu silêncio com dinheiro e bens materiais. Não há informações se a menina era ameaçada.

Após saber do caso, mãe e pai da jovem foram até a igreja onde o homem é pastor e o chamaram para conversar. Religioso disse que não era hora nem lugar para conversa e iniciou-se uma discussão, que terminou em agressões.

Por conta da situação, Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência de vias de fato e, informada sobre o estupro, encaminhou o suspeito, vítima e os pais até a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do município.

Na unidade policial, menina afirmou que tinha lesão no pescoço, que foi comprovada, e contou a delegada sobre o abuso sexual. Ela fez exame de corpo de delito e polícia aguarda laudo.

Pastor foi indiciado por estupro de vulnerável e lesão corporal. Ele foi liberado depois de ser ouvido por não haver flagrante.

Portal Correio do Estado entrou em contato com a Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Três Lagos, onde crime está sendo investigado, mas foi informado que delegada não irá falar sobre o caso.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Joinville: Pastor Edilson Turato é preso acusado de homicídio e falsidade ideológica

Pastor é preso em Joinville por crime de homicídio qualificado
15 Fevereiro 2017 08:44:27
Fonte: AGORA JOINVILLE

Quando abordado, homem apresentou documentos falsos


Redação Agora Joinville



Ontem (14), por volta das 20h30, após denúncias, a Polícia Militar apreendeu um pastor da Igreja Assembleia de Deus que estaria foragido da polícia. A abordagem aconteceu na rua Plácido Olímpio de Oliveira, bairro Bucarein, minutos antes do início do culto, que seria realizado na sede da igreja que fica na Avenida Getúlio Vargas. 

Pastor Edilson Turato pregando na Assembleia de Deus de Camboriú (09/04/2010)



O pastor preso por homicídio também era uma das estrelas nos congressos dos Gideões


Edilson Turato, de 44 anos, estava com mandado ativo de prisão pela comarca de São Vicente-SP, pelo crime de homicídio qualificado, onde foi condenado a 14 anos de reclusão.

No momento da abordagem, quando pedido para verificar sua documentação, o pastor apresentou documentos do irmão já falecido. Edilson foi conduzido para Central de Polícia pelo crime de falsidade ideológica e para o cumprimento da pena. 



Pastor Edilson Turato na delegacia, depois de ter sido preso.

Segundo a direção da igreja evangélica Assembleia de Deus de Joinville, o pastor citado na matéria não tem nenhum vínculo com o ministério local.

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

As fotos do pastor não constavam na matéria do Agora Joinville, mas foram acrescentadas por este blogueiro para conhecimento dos leitores desse blog.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Pastor que abusava de meninas em Sobral é preso


Vítimas são meninas: Pastor é preso acusado de abusar de crianças em Sobral

Publicado em 01 de fevereiro de 2017 por Ipaumirim com informações do Diário do Nordeste: https://ipaumirim.com/noticias/policia/vitimas-sao-meninas-pastor-e-preso-acusado-de-abusar-de-criancas-em-sobral


Um pastor evangélico, que atuava em uma igreja de Sobral (a 240 Km de Fortaleza) foi preso, no fim da manhã de ontem, sob a acusação de estupro de vulnerável. Arnol Santiago dos Santos se entregou na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Sobral, onde já havia um mandado de prisão contra ele expedido pela 3ª Vara Criminal de Sobral. Conforme a equipe da DDM pelo menos quatro crianças, com idades entre oito e dez anos, teriam sido vítimas do pastor.

De acordo com informações da Delegacia, as mães das meninas (todas as vítimas eram do sexo feminino), fizeram as denúncias há cerca de um mês e a equipe da Especializada iniciou as investigações. Uma das crianças que teria sofrido o abuso é sobrinha da esposa do pastor. Conforme testemunhas relataram à Polícia, Arnol Santos recebia as meninas em sua residência, quando estava sozinho.

Ele oferecia coisas para atrair as crianças. Conquistava a confiança delas, como se fosse um amigo. A partir daí pegava no colo, apalpava as vítimas”, afirmou o inspetor Fábio, que participou da apuração dos fatos. Arnol Santos nega qualquer tentativa de aliciamento.

Ele afirmou à Polícia que está sendo vítima de boatos das mães das crianças. “A versão dele é que estas mulheres não gostam dele e estariam convencendo as crianças a dizerem que foram abusadas”, declarou Fábio. No entanto, o inspetor diz que durante as investigações foram ouvidas diversas pessoas e foram encontrados elementos para que a prisão do pastor fosse requerida à Justiça.

Depois que se entregou, Santos foi levado à Cadeia Pública local. “É até irônico, porque lá era um dos lugares que ele visitava fazendo pregações”, afirmou o investigador.

Sumiço

Depois que as investigações começaram, Arnol Santos não foi mais encontrado pela Polícia. Ele é natural de Paraipaba, mas morava há algum tempo em Sobral. “Tentamos entrar em contato, ele foi notificado e mesmo assim não apareceu. O pastor diz que não fugiu, que estava em outra cidade porque não tinha conhecimento das investigações, mas nós acreditamos no contrário. Foram muitas as tentativas de falar com ele, todas sem sucesso”, disse Fábio.

No curso das diligências, a buscas a Santos foram intensificadas. Ontem, ele decidiu se entregar. “Pelo que percebemos, ele viu que seria pego. Nós estávamos muito perto dele e conseguimos identificar onde estava”, disse Fábio. O pastor não respondia a nenhum crime.

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

Pastor sequestrador e estuprador é preso

Isaías Arcanjo dos Santos, 29 anos - fonte da foto Ofala




Um pastor evangélico de 29 anos foi preso por sequestrar e estuprar uma menina de 12 anos, em Camaçari, cidade na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

O homem desapareceu com a garota no dia 7 de dezembro de 2016, e foi encontrado na sexta-feira (20), em uma fazenda na zona rural de Nazaré, a cerca de 200 quilômetros de Camaçari. As informações foram divulgadas pela polícia nesta segunda-feira (23).

Segundo informações da delegada Danille Monteiro, da 26ª Delegacia Territorial (DT), em Vila de Abrantes, o homem conheceu a menina há cerca de dois meses, durante os cultos que ela frequentava com a mãe, e eram celebrados pelo próprio pastor, em Camaçari.

Nesse período, ele passou a frequentar a casa da família da vítima. A criança foi ouvida pela polícia e confirmou que mantinha relações sexuais com o pastor desde que foi levada para Nazaré. Ela foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames periciais e comprovar os abusos.

Nesta segunda-feira, a vítima já está com a família. O agressor foi autuado em flagrante pelos crimes de sequestro e estupro de vulnerável, e segue custodiado na carceragem da 26ª DT, à disposição da Justiça.

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

Pastor evangélico e viúva são presos pelo assassinato de professor

Pastor evangélico e viúva são presos pelo assassinato de professor


O pastor evangélico Roberval Cerejo e Rosa Santana foram presos na manhã desta sexta-feira (6). - Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Publicado em 06/01/17 por Imirante.com:
http://imirante.com/mobile/imperatriz/noticias/2017/01/06/pastor-evangelico-e-viuva-sao-presos-pelo-assassinato-de-professor.shtml



IMPERATRIZ – Como parte da operação denominada Falso Profeta, policiais da Delegacia de Homicídios de Proteção a Pessoa (DHPP), em Imperatriz, prenderam, na manhã desta sexta-feira (6), o pastor da Igreja Batista Vila Redenção Roberval Cerejo, 45 anos, como principal suspeito de ter matado a facada o professor Raimundo da Conceição Silva no dia 31 de dezembro, no bairro Vila Lobão. Com ele, foi presa a viúva do professor Raimundo, Rosa Santana da Silva, 35 anos.

A prisão do casal se deu em cumprimento a dois Mandados de Prisão Temporária (30 dias), expedidos pela Justiça. O delegado Jean Gustavo Augarbos, que investiga do crime, disse que o pastor evangélico Roberval e Rosa mantinham um relacionamento extraconjugal, situação que seria uma das motivações do homicídio. Há, ainda, outra vertente que está sendo investigada, mas falta definir a participação de Rosa no crime.

Para chegar a autoria do crime, o delegado recorreu a testemunhas e imagens de câmeras de segurança da área onde aconteceu o assassinato. Preso, Roberval se negou a falar, enquanto que Rosa admitiu o relacionamento extraconjugal, segundo o delegado.

“Desde o início a gente já imaginava que seria a pessoa próxima ao Raimundo, que teria feito isso (o crime), porque as imagens que a gente tinha, a princípio, era do carro (da vítima) entrando numa rua sem saída e não é possível ver nenhuma pessoa adentrando naquela rua depois”, disse o delegado, acrescentando que não foram encontrados sinais de arrombamento no carro da vítima. Essa situação reforçou a tese de que o autor do crime já estava no veículo com o professor e era uma pessoa muito conhecida dele.

“Ao final da rua existe um matagal, uma espécie de brejo. Então passamos a procurar imagens numa rua que fica atrás desse matagal e em uma das imagens é possível ver uma pessoa saindo desse matagal, com camisa preta, listas brancas. Uma pessoa totalmente atordoada, sobe e desce, leva as mãos em uma poça de lama e depois segue em frente”, destacou o delegado que ao chamar alguns familiares para reconhecer as imagens e “de pronto aquelas pessoas já afirmaram que aquela pessoa era o pastor Roberval”.


Possíveis motivações do crime


Para o delegado, a motivação do assassinato ainda está sendo definida, mas há a possibilidade de que o crime tenha sido em represália ao professor, que teria ameaçado contar sobre o caso extraconjugal as lideranças da Igreja. A outra situação é de que havia um seguro de vida em nome do professor que Rosa seria beneficiária.


O delegado destacou que tomou conhecimento de que Roberval Cerejo teria confidenciado que matou Raimundo em razão da ameaça de exposição do caso extraconjugaval que já durava seis meses.



Após a prisão, o casal foi levado para o complexo da Delegacia de homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), para ser ouvido, e se reservou a não prestar depoimento. Delegado Jean Gustavo detalha sobre a prisão do casal. Vídeo mostra suspeito como autor fugindo do local do crime (veja o vídeo nesse site).

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

Pastor evangélico (e ex-vereador) é preso por tráfico internacional de drogas e armas

Publicado em 28 de fevereiro de 2017 por RD News: http://www.rdnews.com.br/policia/pastor-evangelico-e-preso-por-trafico-internacional-de-drogas-e-armas/80386

Pastor evangélico é preso por tráfico internacional de drogas e armas


Joel Cordeiro foi vereador em Pontes e Lacerda


O ex-vereador por Pontes e Lacerda, pastor evangélico Joel Cordeiro da Silva, 52 anos, foi preso pela Polícia Civil de Comodoro, na última quarta (25).

O ex-parlamentar está na cadeia pública do município acusado de tráfico internacional de drogas e tráfico internacional de armas de fogo.

O suspeito tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela primeira vara criminal da Justiça Federal de Cáceres, sob magistrado Mauro César Garcia Patini, desde março 2006. Por isso, era considerado foragido da Justiça.

Atualmente, Joel era pastor em Pimenta Bueno (RO), onde morava. Por meio de denúncia, Joel foi preso num ônibus que ia de Pontes de Lacerda a Rondônia. Quando o veículo parou em Comodoro a polícia o abordou e deu voz de prisão.

Joel foi vereador por Pontes e Lacerda em 2004, pelo PMDB, com 393 votos. Atualmente é pastor evangélico em Pimenta Bueno (RO).

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

Pastor tarado é preso no Espírito Santo

Pastor da Igreja Batista Candeia Acesa foi preso por estupro de vulnerável (Foto: Reprodução / TV Gazeta)

Publicado em 20/01/2017 por G1: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2017/01/pastor-e-preso-no-es-por-abuso-sexual-de-fieis-durante-rituais.html

Pastor é preso por abuso sexual de fiéis durante rituais no ES, diz polícia

Entre as vítimas, estão três adolescentes e duas maiores de idade.
Acusado admitiu que realizava rituais de libertação, mas negou o crime.

O pastor Ernestino Cândido Filho, de 38 anos, da Igreja Batista Candeia Acesa, foi preso na manhã desta sexta-feira (20) suspeito de abusar sexualmente de fiéis dentro de uma igreja, durante rituais, em Vila Velha, no Espírito Santo.

O delegado Lorenzo Pazolini, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), disse que o pastor usava o respeito que tinha na comunidade para influenciar as vítimas.

O pastor da igreja que fica no bairro no bairro Rio Marinho estava em casa no momento da prisão e negou o crime para a polícia.

Pazolini disse que o pastor é suspeito de abusar sexualmente de três adolescentes. Além disso, outras duas mulheres também registraram uma queixa contra ele na Delegacia da Mulher, em Vila Velha.

As investigações indicam que os abusos aconteciam durante um trabalho de libertação que ele realizava em um cômodo dentro da própria igreja, durante a tarde. As vítimas ficavam cerca de meia hora no local e o pastor ungia o corpo delas falando que iria “libertar demônios”.

“As crianças ou adolescentes eram convocados pelo menos uma vez pelo pastor para irem a esse local, denominado 'gabinete', para passarem por um processo de libertação. Essas crianças eram despidas e, a partir daí, o pastor tocava nas partes íntimas delas. Em algumas situações, ele pedia para que essas crianças e adolescentes tocassem as partes íntimas dele”, relatou o delegado.

Os familiares das vítimas denunciaram os abusos na DPCA e receberam ameças do suspeito.“Ele procurou algumas vítimas, pais e responsáveis no emprego, realizou telefonemas a vítimas e até mesmo a testemunhas, tentando mudar depoimentos. Fez ameaça de morte, e ameaçou a segurança e a saúde da família”, disse Pazolini.

O suspeito confirmou para a polícia que realizava os trabalhos de libertação, mas nega que abusava das adolescentes e mulheres. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Proteção da Criança e o Adolescente (DPCA) e foi preso por estupro de vulnerável.

O advogado Schuster Andrade, que defende o pastor, disse que o suspeito não tem relação nenhuma com as acusações. "O objetivo é apenas pejudicá-lo. Temos provas robustas disso", comentou Andrade.

Questionado pela reportagem sobre quais são os motivos das vítimas quererem prejudicar o suspeito, o advogado disse que só dirá em juízo. 

A Organização de Apoio as Igreja Batistas do Espírito Santo, que faz parte da organização das Igrejas Batistas do Brasil, disse que a Igreja Batista Candeia Acesa não faz parte da congregação.
O pastor suspeito de abuso sexual é o responsável pela Igreja Candeia Acesa.

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.

Pastor da Assembleia de Deus é preso por suspeita de planejar a morte da esposa, também pastora.



Pastor é preso por suspeita de planejar morte de esposa no Oeste

15/01/2017 - por Diário Catarinense: http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticias/noticia/2017/01/pastor-e-preso-por-suspeita-de-planejar-morte-de-esposa-no-oeste-9364756.html

O pastor Valdemar Santos, da Igreja Assembleia de Deus da cidade de Pinhalzinho, no Oeste de SC, foi preso temporariamente na tarde da última sexta-feira suspeito de planejar o assassinado da própria esposa. O corpo de Luciane Santos, de 29 anos, que também era pastora da igreja, foi encontrado no último dia 31 de dezembro. Segundo o delegado da Polícia Civil Ricardo Guedes da Cunha, incoerências encontradas no depoimento do esposo da vítima ajudaram os policiais a elucidar o caso.

Conforme Ricardo, a prisão temporária foi solicitada porque o pastor demonstrou interesse de sair do Estado, disse que iria para Mafra e depois para o Paraná. O crime teria acontecido por conta do seguro de vida. Em depoimento, o pastor afirmou que a apólice não estava em seu nome. No entanto, após investigações a polícia descobriu que Valdemar era o único beneficiário.

— A gente desde o início a gente desconfiou, pois nada que ele nos falava fechava. Ele falou que não era beneficiário do seguro, mas a gente descobriu que era — contou. 

No depoimento, o pastor afirmou que ele e a mulher teriam sido rendidos por três homens na casa em que moravam no dia 19 de dezembro. No entanto, câmaras de monitoramento mostraram Valdemar caminhando pela cidade momentos antes do crime - o que contradiz com o depoimento. Ele foi encaminhado ao presídio de Maravilha, também no Oeste. 

As investigações seguem agora para tentar descobrir se mais alguém participou da ação e de que forma o pastor teria participado da morte da mulher, que também era pastora. O pastor deve responder por homicídio qualificado. 

A gente desconfiou, pois nada que ele nos falava fechava. Ele falou que não era beneficiário do seguro, mas a gente descobriu que era — contou. 

No depoimento, o pastor afirmou que ele e a mulher teriam sido rendidos por três homens na casa em que moravam no dia 19 de dezembro. No entanto, câmaras de monitoramento mostraram Valdemar caminhando pela cidade momentos antes do crime - o que contradiz com o depoimento. Ele foi encaminhado ao presídio de Maravilha, também no Oeste. 

As investigações seguem agora para tentar descobrir se mais alguém participou da ação e de que forma o pastor teria participado da morte da mulher, que também era pastora. O pastor deve responder por homicídio qualificado. 

ATUALIZAÇÃO DO CASO: Juiz converte prisão do pastor Valdemar de temporária para preventiva.

NOTA: OS GRIFOS NA NOTÍCIA SÃO DESSE BLOGUEIRO.