Follow by Email

sábado, 1 de julho de 2017

PASTORES PRESOS EM JUNHO DE 2017


Abra o olho, crente. Tem mais pastor pilantra por aí do que você possa imaginar. Fique atento.




Pastores que cometem crimes vão presos toda semana no Brasil. O número pode ser surpreendente, mas os crimes chegam a ser estarrecedores, incluindo tortura, assassinato, estupro e outros crimes hediondos. Alguns cometem crimes mais leves, porém extremamente prejudiciais a terceiros, como é o caso quando há extorsão ou golpes com cartão de crédito.

Só no mês de junho de 2017, o blog MAIS UM PASTOR NA CADEIA encontrou nove registros de pastores presos -  o que significa que mais de dois pastores foram presos a cada semana do mês de junho (encerrado ontem). 

Os registros foram os seguintes:

1. Pastor evangélico é preso por extorsão: 

2. Pastor evangélico é preso por estuprar e engravidar enteada: 

3. Pastor evangélico é preso depois de tentar comprar sexo de garota de 11 anos: 

4. Pastor evangélico Sebastião da Silva, vereador pelo PSC, em Petrópolis é preso: 

5. Pastor evangélico é preso por agredir ex-mulher que sacou R$ 100 mil da conta do casal: 

6. Pastor evangélico traficante internacional vai preso em flagrante (de novo!!!):  

7. Pastor evangélico estuprava filha e enteada e atraía outras crianças sob o pretexto de participar de projetos sociais: 

8. Pastor evangélico e amigo cometem crime ambiental são presos com sete redes e 13 kg de peixe em barco: 

9. Pastor evangélico e esposa cometem fraude com cartão de crédito e culpam filho: 



Pastor evangélico foragido do Paraná por extorsão é preso em Manaus

Pastor evangélico foragido do Paraná por extorsão é preso em Manaus

30/06/2017 às 14:28 - Atualizado em 30/06/2017 às 14:31

Pastor André da Silva Rondon




Ele foi capturado na casa onde morava, na Col. Santo Antônio, e também responde por processo de extorsão em Manaus.


O pastor evangélico André da Silva Rondon, de 38 anos, foragido do estado do Paraná, foi preso na última quarta-feira (28), em Manaus, em cumprimento de mandado de prisão pelo crime de extorsão. A prisão foi realizada pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), sob o comando do delegado Antônio Rondon Jr.

De acordo com o delegado, a carta precatória em nome de André foi expedida no dia 9 de maio de 2014, pelo juiz Katsujo Nakadomari, da Vara de Execuções Penais e Corregedoria de Presídios de Londrina, no estado do Paraná. O pastor foi preso na casa onde morava em Manaus, situada na rua Cecília, bairro Colônia Santo Antônio, Zona Norte da cidade.

“Em 2004 André foi preso em flagrante, no município de Londrina, por extorsão e porte ilegal de arma de fogo. Na época, ele teria exigido cerca de R$ 22 mil de um casal para resolver uma situação de assédio. O réu passou alguns meses preso naquela cidade, mas após conseguir liberdade, por meio de habeas corpus, fugiu para Manaus e decidiu se passar por pastor evangélico”, explicou o titular da DECP.

O delegado informou, ainda, que o pastor já responde a outro processo pelo crime de extorsão, expedido pelo juiz Luis Alberto Nascimento Albuquerque, da 1ª Vara Criminal de Manaus. André foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça do Paraná.

*Com informações da assessoria de imprensa

Fonte: A Crítica

Pastor evangélico suspeito de engravidar enteada após série de estupros é preso no Rio

Fonte da foto AQUI


Pastor evangélico suspeito de engravidar enteada após série de estupros é preso no Rio


Segundo a investigação da polícia, os abusos aconteciam desde que a menina tinha 12 anos, hoje ela tem 18. Z.N.V. foi preso em Jacarepaguá, na Zona Oeste.


Por Patricia Teixeira, G1 Rio
29/06/2017 17h08  Atualizado 29/06/2017 17h08


Um pastor evangélico foi preso nesta quinta-feira (29), em Jacarepaguá, na Zona Oeste, suspeito de estuprar a enteada desde que ela tinha 12 anos. Atualmente, a vítima tem 18 anos e chegou a engravidar do suspeito. Um DNA feito na criança, que hoje está com 4 anos, comprovou a paternidade.

A equipe da DEAM Jacarepaguá, em diligência por determinação da delegada titular Viviane Costa, cumpriu o mandado de prisão preventiva contra Z.N.V pelo crime de estupro de vulnerável praticado contra sua enteada no interior da residência da família, desde que a vítima tinha 12 anos de idade. Após os consecutivos abusos sexuais praticados, a vítima engravidou de seu agressor ainda adolescente.

Após serem submetidos a exame de DNA no IPPGF/PCERJ , o laudo concluiu pelo vínculo em primeiro grau do indiciado, que negava a autoria do crime, se utilizando do exercício da função de pastor evangélico conhecido como álibi para seus atos criminosos praticados com frequência.

O pastor também é acusado de lesão corporal contra a vítima, enquanto ela ainda estava grávida.


Fonte: O Globo

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Aposentado, ex-pastor é detido depois de tentar comprar sexo de garota de 11 anos

O acusado foi preso e confessou o ato criminoso ao jornalista da Regional Press


Ex-pastor é detido após oferecer R$ 40 para fazer programa com criança, diz polícia

Vizinhos ficaram sabendo da proposta e tentaram agredir suspeito. Ele irá responder em liberdade por importunação ofensiva ao pudor.





Por G1 Rio Preto e Araçatuba
27/06/2017 18h22 Atualizado 27/06/2017 18h45



Vizinhos quebraram o carro do suspeito (Foto: Regional Press)


Um ex-pastor de 66 anos foi detido na tarde desta terça-feira (27) em Araçatuba (SP) após a suspeita de ter oferecido R$ 40 para uma criança de 11 anos em troca de um programa sexual. O caso aconteceu no bairro Umuarama.


Segundo informações da Polícia Militar, alguns moradores ficaram sabendo da proposta e começaram a agredir o idoso com socos e chutes. Um dos agressores chegou a quebrar a janela do carro do homem.

O suspeito foi levado para a delegacia e o caso foi registrado como importunação ofensiva ao pudor. O acusado foi ouvido e irá responder em liberdade.

****

Assista o vídeo com um depoimento da mãe e do acusado que foi gravado pelo Regional Press.

video

****

De acordo com o site Ata News, durante o depoimento, o ex-pastor revelou que “ofereceu a mesma quantia para uma adolescente de 17 anos, que também recusou o dinheiro. Enquanto o boletim de ocorrência era registrado, uma adolescente de 17 anos, moradora no bairro, soube do caso da menina e decidiu revelar que também foi abordada pelo aposentado, que lhe ofereceu dinheiro em troca de sexo”.

sábado, 24 de junho de 2017

Pastor Sebastião da Silva, vereador pelo PSC, em Petrópolis é preso

Vereador e dois assessores de Petrópolis, RJ, são presos por suspeita de desviar dinheiro público

Pastor Sebastião foi preso nesta quinta-feira (22) por agentes do MP. Segundo o órgão, político obteve para si R$ 386 mil, pegando parte do salário de funcionários.


Por G1, Petrópolis

22/06/2017 12h24 Atualizado 22/06/2017 13h00



O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) obteve na Justiça a prisão preventiva de Sebastião da Silva, conhecido como Pastor Sebastião (PSC), vereador em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Ele foi preso nesta quinta-feira (22) por agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ).


Além dele, dois servidores, que também seriam pastores e ex-chefes do gabinete do político, foram presos nesta quarta-feira (21). Os três foram denunciados pelos crimes de concussão (exigir para si vantagem indevida, em razão do exercício de cargo público) e peculato (desvio de dinheiro público por funcionário que administra verbas públicas).


Segundo a denúncia apresentada pelo MP, entre 2013 e 2016, o Pastor Sebastião exigia de quatro ex-funcionários que trabalhavam em seu gabinete parte do pagamento que recebiam. Os funcionários também eram obrigados a contrair empréstimos na Caixa Econômica Federal, em benefício dele, em troca da nomeação e manutenção de seus empregos no legislativo.


Ainda de acordo com a denúncia, com os empréstimos e os repasses dos contracheques, o vereador obteve para si mais de R$ 386 mil. Os outros dois assessores, homens de confiança do vereador, cobravam e recebiam as quantias em dinheiro.


O MP disse ainda que o vereador de Petrópolis também indicou e obteve a nomeação de outras três pessoas, que jamais exerceram qualquer função pública. Juntos, eles causaram prejuízo ao erário no valor de R$ 243 mil.


Político estava afastado do cargo


Desde o dia 10 de maio, Pastor Sebatsião está afastado do cargo de vereador, por determinação da Justiça. Ele é suspeito de extorsão. Segundo as investigações da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual (MPE), o vereador seria um dos participantes do esquema de corrupção deflagrado na Câmara de Vereadores. De acordo com o MPE, o político está proibido de frequentar o legislativo e o gabinete dele deverá ser desocupado.


Ainda de acordo com as investigações, assim como o ex-vereador Vadinho – preso desde o dia 7 de março por suspeita de concussão (exigir dinheiro) e peculato (desvio de dinheiro público) - o Pastor Sebastião também contratava assessores paro o gabinete e ficava com parte dos salários, no seu último mandato. Além disso, alguns funcionários seriam "fantasmas". 

(Grifos deste blogueiro)

A foto abaixo vem da Gazeta do Povo.



Fonte aqui: 

Pastor evangélico é preso por agredir ex-mulher que sacou R$ 100 mil da conta do casal






Pastor evangélico é preso por agredir ex-mulher que sacou R$ 100 mil da conta do casal


Da redação | Maringá | Publicado em 20 de junho de 2017 | 12h25


Um pastor evangélico foi preso após agredir a ex-mulher em Maringá. Ela decidiu ir embora de casa e, antes de partir para o Rio Grande do Sul com a filha, sacou R$ 100 mil da conta do casal.

A situação revoltou o pastor, que abordou a mulher no momento em que ela saía de casa. Ele tentou ficar com o dinheiro e ainda agrediu a ex-esposa. A polícia foi chamada e o homem foi encaminhado para a delegacia do município.

“Ele alega que ela pegou o dinheiro, que era do casal, e só teria pego a bolsa para ver se ela estava com o dinheiro”, comentou o delegado Leandro Roque Munin. Ele explicou que o pastor foi detido devido à agressão e a situação do dinheiro deverá ser discutida durante a partilha dos bens. “Ele não poderia reter os documentos dela, nem agredir ou ameaçar”, disse o delegado.

O pastor pagou a fiança e vai responder em liberdade. Já a mulher seguiu para o Rio Grande do Sul.

Colaboração Índio Maringá / Rede Massa
Fonte: Massa News

Pastor traficante internacional vai preso em flagrante (de novo!!!!)


Traficante de armas que se passou por pastor evangélico é preso no RJ


Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 49 anos, já tinha sido preso, em 2010, no Mato Grosso do Sul. Ele transportava fuzis que tinham sido fabricados nos Estados Unidos.





Por G1 Rio

17/06/2017 07h45 Atualizado 17/06/2017 10h58


Segundo a Polícia, traficante disse ser pastor de uma igreja evangélica antes de ser preso
(Foto: Divulgação)



Policiais Civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) do Rio de Janeiro prenderam, na noite desta sexta-feira (16), o traficante internacional de armas Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 49 anos.

Sebastião é natural do Rio de Janeiro e, em 2010, chegou a ser preso na BR-262, entre Miranda e Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Na ocasião, ele estava com Francisco Ferreira Moura, de 43 anos, transportando sete fuzis Bushmaster modelo M-15, fabricados nos Estados Unidos. Segundo a Polícia, os presos se identificaram, na época, como pastores de uma igreja evangélica.

Os fuzis foram adquiridos na Bolívia e seriam entregues no Morro do Martins em Niterói, Rio de Janeiro. Pelo transporte, o grupo receberia R$ 20 mil.

Sebastião já tinha um mandado de prisão em aberto da Justiça Federal, condenado a uma pena de sete anos e seis meses de reclusão.


RELEMBRE O CASO DE 2010
QUANDO ESSE E OUTROS PASTORES DA IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS FORAM ALVO DE INVESTIGAÇÃO


Publicado em 11/03/10 19:36 Atualizado em 09/12/10 16:22

Pastores são presos no Mato Grosso do Sul transportando sete fuzis para o Rio

TV Morena; Paulo Yafusso, especial para O Globo




CAMPO GRANDE - Dois homens que se identificaram como pastores de uma igreja evangélica foram presos nesta quarta-feira, na BR-262, entre Miranda e Corumbá, no Mato Grosso do Sul, levando sete fuzis desmontados escondidos na tapeçaria do carro. Em depoimento, o pastor responsável pelo carregamento disse que as armas vieram da Bolívia e seriam entregues no Morro do Martins, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Pelo transporte, o grupo receberia R$ 20 mil.

Os fuzis apreendidos são do modelo M15 e calibre 5.56, de fabricação norte-americana e utilizado pelas tropas dos Estados Unidos no Iraque. Um disparo desse tipo de arma é capaz de furar a uma distância de até um quilômetro um colete à prova de balas.

As prisões começaram no fim da tarde de quarta-feira, num trabalho de rotina dos policiais no Posto Guaicurus, localizado no Pantanal de Mato Grosso do Sul. Ao fazerem a vistoria no carro em que viajavam Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 42 anos, e Felipe Jorge da Silva Freitas, de 33 anos, os policiais desconfiaram do nervosismo deles e passaram a questioná-los, quando entraram em contradições várias vezes. Diante dessa suspeita, foi feita a verificação no veículo, onde as armas foram encontradas desmontadas, embalas em plástico e em fundos falsos das portas e do banco traseiro.

Com o flagrante, Braz e Freitas informaram que outro pastor envolvido no esquema estaria em Campo Grande aguardando eles chegarem com as armas. Já era início desta madrugada quando a PRF prendeu Francisco Ferreira de Moura, de 31 anos.

Os pastores traficantes disseram que não sabiam os nomes dos contatos no morro carioca, pois os conheciam apenas pelos apelidos. Com os dois pastores pegos na rodovia vindos de Corumbá (cidade a 426 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com a Bolívia) foram apreendidos também R$ 2,5 mil que teriam sido entregues pelo fornecedor de armas na Bolívia para o pagamento das despesas de viagem, além de R$ 4 mil que alegaram terem arrecadado de fiéis em Corumbá e Ladário.

A igreja da qual os pastores fazem parte, a Igreja Mundial do Poder de Deus, possui templos em vários estados e principalmente nos morros do Rio de Janeiro. Um dos pastores é amigo de infância de um dos chefões do tráfico de drogas no morro dos Martins, mas o nome dele não foi revelado. O material apreendido e os três presos estão na sede da Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), essa é a maior apreensão de fuzis dos últimos anos no estado. Agora, a PF vai concentrar as investigações em descobrir quem forneceu os fuzis e para quem seriam entregues. E também se essa foi a primeira vez que o grupo cometeu esse tipo de crime.

O Morro do Martins fica localizado no bairro de Venda da Cruz, no limite do município de São Gonçalo com a cidade de Niterói. Segundo policiais militares do 7o BPM (Alcântara), o local é considerado hoje um grande entreposto de drogas e armas que alimentam o tráfico nas favelas do Rio. Os traficantes daquela favela são da mesma facção dos bandidos que dominam favelas do Complexo do Alemão.

Apreensão de carne suína, armas e drogas


No último domingo, um caminhão com 27,6 toneladas de carne suína que seguia para o Rio, no qual estavam escondidas armas e drogas, foi interceptado pela Polícia Federal na cidade de Naviraí, também no Mato Grosso do Sul, durante uma operação que contou com apoio de agentes federais do Rio de Janeiro. O motorista do caminhão - cujo nome não foi divulgado -informou à PF que a carne seria levada para o município de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

No veículo, foram encontrados 172 quilos de maconha (embalada a vácuo, em tabletes de um quilo cada); 3,2 quilos de pasta base de cocaína; dois fuzis; duas lunetas telescópicas e uma mira a laser para fuzis; 101 projéteis de vários calibres e um revólver 38 carregado. Aos policiais federais, o motorista contou que as armas e as drogas iriam abastecer traficantes do Rio.

Investigações indicam que o material saiu da cidade paraguaia de Salto Del Guairá, situada a cerca de cem quilômetros de Naviraí. Salto é um município de pouco mais de dez mil habitantes, mas com uma grande quantidade de lojas de produtos importados, disputando a atenção de contrabandistas juntamente com as cidades paraguaias de Ciudad Del Este e Pedro Juan Caballero. As três cidades ficam na fronteira do Paraguai com o Brasil.

Pastor estuprava filha e enteada e atraía outras crianças sob o pretexto de participar de projetos sociais

PE: Homem que se dizia pastor é preso por estupro de menores

Ele foi condenado em 2015 pelo estupro cometido contra a própria filha em 2010, contudo estava foragido da polícia até a segunda-feira (5)

por
Leia Já, site parceiro da Tribuna da Bahia Online
Publicada em 07/06/2017 13:48:32
Na manhã desta quarta-feira (7) foi apresentado, pela Polícia Civil de Pernambuco, um homem condenado por estupro de vulnerável após dois casos envolvendo a filha e a enteada. Ele estaria no processo de se tornar pastor e atraía crianças sob o pretexto de participar de projetos sociais. O homem é, ainda, acusado de outro crime na Paraíba.
Em 2010, quando foi registrada a primeira denúncia contra o réu por estuprar a filha. A mãe da vítima foi quem recorreu à polícia, e precisou aguardar cinco anos até a emissão do mandado de prisão do acusado. Em 2015 ele foi condenado a treze anos de reclusão. 
O homem, que não foi identificado, ficou foragido da polícia até a segunda-feira (5), quando foi localizado através de uma segunda denúncia.
O pai biológico da enteada do criminoso, que também teve a identidade preservada, denunciou que a filha sofria abuso sexual do padrasto. Segundo o gestor da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), Darlson Macedo, a atual companheira do falso pastor e o pai da vítima não tinham conhecimento sobre o passado do indivíduo. 
A prisão foi realizada no bairro de Vila Rica, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR), onde ele participava de uma missão da igreja.
Ainda que negue os crimes, o acusado reconhece a denúncia existente na Paraíba. A Polícia Civil de Pernambuco ainda não tem informações sobre o caso no Estado vizinho, mas sabe que ele viajava para a Paraíba em missões da igreja. “Ele se passava por pastor, por evangélico, e utilizava desse artifício para praticar (os crimes)”, explica Macedo, afirmando que ele usava a igreja como disfarce.

Crime ambiental: Pastor e amigo são presos com sete redes e 13 kg de peixe em barco

07/06/2017 06:35

Pastor e amigo são presos com sete redes e 13 kg de peixe em barco

Priscilla Peres
  • Imprimir
  •  
  •  
Peixes que estavam mortos foram apreendidos pela polícia. (Foto: Divulgação)
Um pastor de 47 anos e um aposentado de 54 anos, ambos moradores de Aparecida do Taboado - distante 481 km de Campo Grande, foram presos por pescar com rede em rio de Mato Grosso do Sul.
De acordo com a PMA (Polícia Militar Ambiental) usando o item proibido, eles capturaram 13 kg de peixes que ainda estavam vivos e foram soltos no córrego Campo. Eles pescavam em um barco onde haviam mais redes.
Com os pescadores foram apreendidas sete redes de pesca, medindo 500 metros, um barco, um motor de popa e 3 kg de pescado que estavam mortos na embarcação. Segundo a PMA eles foram presos no início da pescaria, e poderiam ter causado danos muito maiores ao meio ambiente.
Os homens foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória e saíram depois de pagar fiança. Eles também foram autuados administrativamente e multados em R$ 830 cada. O pescado será doado para instituições filantrópicas, depois de periciado.

Golpe no cartão de terceiros e um pastor preso


Casal é preso suspeito de gastar R$ 5 mil na web com cartão de desconhecida, mas atribui compras ao filho de 11 anos


Segundo polícia, pais disseram que menino agiu sozinho, mas não souberam explicar porque não devolveram produtos. Eles dizem que garoto achou cartão no hidrômetro de casa, em GO.





Por Sílvio Túlio e Danielle Oliveira*, G1 GO

02/06/2017 16h17 Atualizado 02/06/2017 16h18


Entre os produtos adquiridos, estão bicicleta, eletrônicos e calçados 
(Foto: Danielle Oliveira/G1)


Um casal foi preso em Goiânia suspeito de adquirir ao menos R$ 5 mil em mercadorias pela internet usando o cartão de crédito de um desconhecido. No entanto, o pastor, de 35 anos, e a esposa dele, uma dona de casa, de 29, alegam que as compras foram feitas pelo filho, de 11 anos. Segundo eles, a criança encontrou o documento no hidrômetro da casa da família e agiu sem que eles soubessem. A polícia não acredita na versão.

As prisões ocorreram na quinta-feira (1º), no Residencial Center Ville. De acordo com a delegada Mayana Rezende, chefe do Grupo de Repressão a Estelionato e outras Fraudes (Gref), as compras foram realizadas nos dias 19 e 20 de maio. Entre os itens adquiridos, estão uma bicicleta, um tablet e um celular, além de eletrodomésticos e calçados.

A delegada explicou que o cartão pertence a uma mulher, de 54 anos, que procurou a delegacia assim que analisou sua fatura. "Ela não sabe dizer se o cartão foi subtraído ou se ela perdeu. O fato é que quando foi verificar sua fatura, percebeu que várias comprar não autorizadas por ela tinham sido feitas", disse Mayana.

A polícia conseguiu, então, identificar algumas das aquisições feitas e obteve código de rastreamento do último pedido feito. Com isso, conseguiram saber o dia e horário aproximado em que a mercadoria chegaria e prendeu o casal em flagrante.

Na residência, também foi encontrada uma arma, que pertence ao pastor. Ele tem o registro do armamento, porém, o documento está vencido.



Pai não soube explicar os motivos de não ter devolvido os produtos (Foto: Danielle Olievira/G1)



Versão do casal

Segundo a polícia, o casal afirma que não sabia que o menino estava fazendo as compras. Todavia, eles não souberam explicaros motivos de não procurar a polícia ao receber produtos que não tinham adquirido e ainda ter usufruído deles.

A responsável pela investigação contesta a versão. Ela até acredita que o garoto achou cartão, mas que comprou com a autorização ou participação dos pais.

"As compras foram realizadas com o email do pai e o CPF do casal. Além disso, eles receberam as compras na residência. Eles não reprimiram a criança, não devolveram, utilizaram os produtos, não procuraram saber quem era o titular do cartão, não procuraram a delegacia e não tomaram nenhuma medida no sentido de devolver esses produtos", pontua.

Além disso, a polícia descobriu que uma das compras tratava-se de um pacote de hospedagem para toda a família - o casal tem mais dois filhos - em Ilhéus (BA). O hotel teria ligado para confirmar a reserva e a dona de casa confirmou e alegou que o cartão usado seria de sua sogra.

O casal deve ser indiciado por estelionato e corrupção de menor. O homem também responderá por porte irregular de arma de fogo. Ele está detido na Central de Flagrantes e a mulher no 14º DP de Goiânia.

Já o menino está sob os cuidados de um tio.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.



* Danielle Oliveira é integrante do programa de estágio entre a TV Anhanguera e Faculdades Alfa, sob orientação de Elisângela Nascimento.

Fonte: http://g1.globo.com/goias/noticia/casal-e-preso-suspeito-de-gastar-r-5-mil-na-web-com-cartao-de-desconhecida-mas-atribui-compras-ao-filho-de-11-anos.ghtml

quinta-feira, 1 de junho de 2017

PASTORES PRESOS EM MAIO DE 2017



SETE PASTORES FORAM PRESOS E DOIS QUE JÁ ESTAVAM PRESOS FORAM CONDENADOS AO LONGO DO MÊS DE MAIO (2017).

OS CRIMES INCLUEM:

1. POR CRIMES DE ABUSO SEXUAL;
2. ESTUPRO;
3. CORRUPÇÃO;
4. LAVAGEM DE DINHEIRO;
5.ASSASSINATO.

Veja todos esses casos logo abaixo:



Pastor condenado por estupro é preso em Passo Fundo.

Pastor que atuava em Seara (SC) é preso por abuso sexual no Rio Grande do Sul.


04 de maio de 2017:

Pastor é preso suspeito de estuprar as filhas no Piauí.


05 de maio de 2017:

Pastor Paulo Roberto Alves é condenado a 36 anos de prisão por estupro de menores ( o pastor foi CONDENADO a 52 ANOS de prisão)

Pastor confessa assassinato da mulher, sai livre da delegacia e família protesta.


15 de maio de 2017:

Pastor afastado de Congregação Pentecostal fundada na década de 1960 mata casal de idosos e carboniza os corpos deles.


24 de maio de 2017

PASTOR da ASSEMBLEIA DE DEUS e EX-PREFEITO, Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão.  


PASTOR CAIO FÁBIO FOI PRESO E DEVERÁ CUMPRIR PENA EM REGIME SEMIABERTO. 


30 de maio de 2017

Pastor abusa de 7 meninos e é preso em Petrolina. 

Pastor abusa de 7 meninos e é preso em Petrolina

Pastor suspeito de abuso sexual contra 7 meninos é preso em Petrolina


Os casos de abuso sexual aconteciam há, pelo menos, três anos. As vítimas decidiram se reunir e denunciar a violência
Publicado em 31/05/2017, às 15:33 
Rádio Jornal





Foto: Reprodução/ Internet

Um pastor de 38 anos foi encaminhado para a Penitenciária Doutor Edivaldo Gomes, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, suspeito de abuso sexual contra sete meninos em uma igreja evangélica.
Segundo o delegado da Polícia Civil, Marcione Ferreira, esse é um caso de extrema gravidade e que há três anos vinha acontecendo os abusos. “Mas somente agora as vítimas se reuniram e resolveram denunciar”, explicou.

Os casos de abuso sexual teriam acontecido também em outras cidades. “As investigações apontam nesse sentido, ele já foi pastor em Recife e Salgueiro e há relatos que nessas cidades poderiam ter ocorrido abusos a jovens da igreja”, disse.
No gabinete do pastor, foram apreendidos computadores e uma porção de maconha.  
Confira os detalhes na reportagem de Marco Aurélio 
As denúncias em Petrolina chegaram primeiro ao Ministério Público e depois à Polícia Civil.




--------------------------------------------

O JORNAL O GLOBO TAMBÉM NOTICIOU 
E DEU MAIS DETALHES:


Pastor evangélico é preso suspeito de abusar de 7 meninos em Petrolina, no Sertão de PE

Existem indícios de que ele cometeu abusos também em igrejas de Salgueiro e de Recife. Policiais apreenderam no gabinete do religioso, computadores e uma porção de maconha.


Pastor é preso suspeito de abusar de meninos em Petrolina (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio )
Um pastor evangélico, de 38 anos, foi preso na tarde desta terça-feira (30) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de abusar sexualmente de 7 meninos em uma Igreja Pentencostal, localizada na Rua 21 do bairro Loteamento Recife, na Zona Leste da cidade.
Os responsáveis dos sete meninos procuraram a delegacia. As vítimas são meninos entre 13 e 14 anos de idade. Os abusos aconteciam dentro do gabinete do pastor e na casa dele. As vítimas relatam que ele pedia para eles tirarem a roupa alegando que precisava cuidar da saúde deles.
Segundo o delegado de Polícia Civil, Marceone Ferreira, este é um caso de extrema gravidade. "Foram sete vítimas que foram abusadas sexualmente pelo pastor. Essas crianças e adolescentes relataram com riqueza de detalhes os abusos que vinham sofrendo dentro e fora da igreja. As investigações apontam que os abusos vinham acontecendo a aproximadamente três anos e algumas vítimas relatam que chegaram a mencionar, mas as pessoas não acreditavam", esclarece. (grifo deste blogueiro)

Igreja que o pastor congregava em Petrolina (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio ) 
Nota deste blogueiro: A placa da igreja diz
"Igreja Pentecostal Monte Moriá".
De acordo com o delegado, existem indícios de que ele cometeu abusos de meninos também em igrejas de Salgueiro e de Recife.
As denúncias em Petrolina chegaram no Ministério Público e em seguida na Polícia Civil. Foram apreendidos no gabinete do religioso, computadores e uma porção de maconha. O pastor teve prisão preventiva e vai ser encaminhado para a Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes em Petrolina.

Foram apreendidos computadores e maconha no gabinete do pastor (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio )




terça-feira, 30 de maio de 2017

PASTOR CAIO FÁBIO FOI PRESO E DEVERÁ CUMPRIR PENA EM REGIME SEMIABERTO

Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso

"Eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado.", afirmou pastor.


Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso
Um áudio enviado para a redação do portal Gospel Prime, por uma pessoa ligada ao pastor Caio Fábio dá conta que ele foi preso nesta quarta-feira (24) pela Polícia Federal.
A voz é inegavelmente do pastor, que procura explicar a situação para as pessoas ligadas ao seu ministério.
“Aquela ação lá de [19]98 do dossiê Cayman, teve vigência hoje e eu estou sendo conduzido para a superintendência da [Polícia] Federal e depois para a Papauda, num regime semiaberto. Não teve ainda nenhuma ação do meu advogado e eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então, com toda tranquilidade, gostaria só que vocês informassem o pessoal da igreja…. o que aconteceu”, diz o material.

Ouça na íntegra:
Ainda segundo a fonte do Gospel Prime, que prefere manter o anonimato, a família do pastor Caio está abalada, mas ele garantiu a todos que está em paz.  Não há, por enquanto, uma nota oficial da assessoria do pastor, mas ela deve ser publicada nas próximas horas.
As primeiras informações dão conta que o advogado de Caio Fábio perdeu o prazo da defesa e pretende recorrer.

Entenda o caso

O dossiê Cayman, como ficou conhecido, foi revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial. Ele continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição.
O conjunto de papéis também mostrava depósitos de US$ 368 milhões nessas contas, dinheiro arrecado por meio de propina recebida pela privatização de empresas do setor de telecomunicações.
Entre as pessoas que integram o inquérito estavam os adversários políticos de FHC: Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, Paulo Maluf, Ciro Gomes, Marta Suplicy, Marcio Thomaz Bastos, Leonel Brizola e Benedita da Silva.
Em seu depoimento ao caso, Lula afirmou ter tido um encontro com o pastor Caio Fábio e outro com o ex-ministro Luiz Gushiken. Ao perceber que os documentos eram falsos o PT não continuou as negociações sobre o dossiê.
Em 2011, a Folha de São Paulo divulgou que o pastor fora condenado pela juíza Léa Maria Barreiros Duarte a quatro anos de prisão por ser considerado o autor dos documentos, mas ele não foi preso.
“Essa sentença que saiu da parte desta juíza não tem nenhum fundamento na realidade do processo. A começar do fato de que esta ação foi movida contra mim em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Por volta de 2005/2006 ele determinou que o secretário da presidência da república fosse depor representando-o e me isentou de tudo”, contou.
“Meu coração está absolutamente em paz. Eu não irei a cadeia nenhuma”, garantia.
Caio Fábio disse na ocasião que mesmo se fosse preso receberia uma coroa de glória, pois a juíza agiu contrariando os depoimentos que o isentam da culpa. “No fim tudo isso vai contribuir para o meu bem porque eu amo a Deus”.

----------------------------------------------------------
Sequência do caso:

O pastor deverá cumprir pena em regime semiaberto: 


A esposa de Caio Fábio confirma a prisão: 
Solto, Caio Fabio diz que prisão foi “viagem missionária”: