Follow by Email

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Suspeito de fingir ser advogado e pastor evangélico é preso em João Pessoa

Crédito da foto: Jornal do Correio via MSN
(Não constava na matéria do G1)


Suspeito de fingir ser advogado e pastor evangélico é preso em João Pessoa


Suspeito já fez mais de 40 vítimas na cidade, segundo a polícia. Já foi preso duas vezes em 2015, condenado e fugiu.


Um homem suspeito de fingir ser advogado e pastor evangélico foi preso em João Pessoa, após golpes relativos a ações trabalhistas, onde ele recebia os valores das vítimas e desaparecia. A prisão foi na tarde desta quarta-feira (4), pela Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), após o suspeito resistir à prisão e ter que ser imobilizado.



Segundo a DDF, o mesmo homem já foi preso outras duas vezes em 2015 - uma em janeiro e outra em dezembro. A polícia ainda diz que mais de 40 pessoas já foram vítimas do “falso advogado” que também se identificava como pastor.


Segundo a polícia, quando foi preso pela segunda vez em 2015, ele chegou a ser condenado a nove anos de prisão por estelionato e tráfico de influência - o suspeito informava às suas vítimas que possuía contatos e privilégio na justiça e na polícia e que nunca seria investigado. Desta vez o homem foi preso após denúncias à Polícia Civil

Fonte: G1

Pastor é preso por assédio sexual de criança online

Pastor é preso por trocar mensagens eróticas com criança em Curitiba

Prisão foi feita em flagrante. Nas mensagens, além do teor sexual, homem ainda pedia imagens


Luiza Luersen Tribuna do Paraná
[26/09/2017]
[17h24]


Além do garoto de 13 anos,
polícia suspeita que outros menores tenham sido vítima do
pastor Átila Alberti/Tribuna do Paraná



Um pastor evangélico de 41 anos foi preso em flagrante no final da tarde da última segunda-feira (25), no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Ele é suspeito de assediar um garoto de 13 anos. O homem trocava mensagens de teor sexual com o menino e ainda induzia ele a mandar fotos de suas partes íntimas, segundo o delegado Rinaldo Ivanike, que apura o caso. A ação foi realizada pela equipe de investigação do 11º Distrito Policial.

A investigação do caso começou há duas semanas, quando a família procurou a delegacia, para denunciar o homem. Todos os familiares frequentavam a igreja em que o acusado pregava.

“Inicialmente, esse menino frequentava a igreja com seus pais e tinha aulas particulares de música com esses pastores. E ele já tinha agido estranhamente, passava a mão na perna, até que conseguiu o número do garoto e passou a mandar mensagens de cunho erótico e ainda tentava marcar encontros. Ele armou um encontro no Pinheirinho com o garoto, só que a nossa equipe já acompanhava o caso, e prendemos ele em flagrante”, contou o delegado.

Para a imprensa, o homem disse que está arrependido. Ele nega que já tenha feito isso com outras crianças, mas a polícia acredita que tenha outras vítimas, já que, nas próprias mensagens que trocava com o garoto de 13 anos, ele cita um outro menino. O pastor tem passagem policial por lesão corporal e, agora, foi autuado em flagrante por aliciar, assediar, instigar ou constranger criança, com o fim de praticar ato libidinoso.

O pastor está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) do 11º DP.


Fonte: Gazeta do Povo

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Pastor é preso após confessar estupro de jovem em Uberlândia

Nota deste blogueiro: 
O pastor estuprador foi parar no presídio Prof. Jacy de Assis em Uberlândia
Foto: Internet





TRIÂNGULO MINEIRO

Pastor é preso após confessar estupro de jovem em Uberlândia


Vítima havia anotado a placa do veículo após o crime. Ele foi encontrado nesse fim de semana com uma outra possível vítima, diz PM.




Por G1 Triângulo Mineiro

25/09/2017 08h15 Atualizado 25/09/2017 13h47




Um pastor, de 33 anos, foi preso neste fim de semana suspeito de estuprar uma jovem de 24 anos na última quinta-feira (21), em Uberlândia. Segundo informações da Polícia Militar (PM), eles começaram as buscas após a vítima ter conseguido anotar a placa do veículo do autor. O homem celebra cultos em uma igreja no Bairro São Francisco.


Ainda de acordo com a PM, no sábado (23), ele foi abordado no Bairro Mansour dentro do carro com uma outra possível vítima. A mulher é de Uberaba e estava na cidade para conhecê-lo. À PM, o pastor disse que usava um perfil falso em uma rede social para marcar encontros e confessou o estupro da jovem.


Com ele, foram apreendidos um tablete de maconha, uma faca e R$ 460 em dinheiro. O material e o homem foram levados para delegacia e depois para o Presídio Professor Jacy de Assis.


O estupro


No Boletim de Ocorrência (BO), a jovem relatou que participa de um grupo chamado “swing ménage Uberlândia” no Whastapp, onde o autor também estava, e que na data eles marcaram um programa no valor de R$ 100.


Ainda de acordo com o BO, segundo a vítima, o homem a buscou em casa e a levou para um local não habitado. A jovem disse não querer manter relações naquele lugar e se negou a continuar o encontro.


Ela ainda conta que o autor a ameaçou com uma faca e obrigou manter relações sexuais sem o uso de preservativo. Após o ato, ele ainda exigiu que ela entregasse o celular. A vítima foi abandonada no local e o autor fugiu.


A jovem foi ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), onde foi atendida. Em seguida, ela procurou a PM.

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia - GO

GOIÁS

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Segundo relato da vítima à polícia, casal alegava que os parentes dela poderiam morrer se não fizesse o 'sacrifício'. Eles negam abusos.



Por Paula Resende, G1 GO

23/09/2017 10h16 Atualizado 23/09/2017 10h59



Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina em Edeia 
(Foto: Divulgação/ Polícia Civil)



Um pastor e a mulher dele foram presos na sexta-feira (22) por suspeita de estupro em Edeia, na região sul de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ele abusou de uma menina da igreja que ele pregava, com a conivência da esposa, alegando combater a “maldição do sexo”. O casal nega as acusações.

O mandado de prisão temporária foi expedido após a denúncia da vítima, de 16 anos. O delegado responsável pelo caso, Quéops Barreto, explicou que os abusos começaram quando ela tinha 13 anos e duraram cerca de 2 anos.

“O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, explicou Barreto ao G1.

De acordo com o delegado, a mulher do pastor tinha conhecimento dos abusos. “As tratativas eram feitas com a esposa. Ela dizia que a vítima precisava fazer aquilo, ensinava a fazer o ritual”, relatou.

Barretos explica que o pastor abusou da menina em quase 20 ocasiões. A menina ia para a igreja, e ele a levava para a casa dele, que fica nas proximidades.

“Primeiro, ele disse que era preciso de três relações, depois mais sete e depois mais sete. Ele disse que mesmo se ela fizesse, ia permanecer virgem”, relatou.

Vítima ia para a igreja, mas o pastor a levava para a casa dele para cometer os abusos (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)


A mãe da vítima não tinha conhecimento dos abusos. Na época, segundo a polícia, o pastor chegou a fazer a mesma proposta para ela, mas não obteve êxito. Assim, a mãe deixou a igreja.


Denúncia


De acordo com Barretos, a caso só foi descoberto agora porque a mãe da vítima estranhou o comportamento da filha relacionado à questão de virgindade no namoro. Ao questioná-la, a adolescente revelou o que aconteceu.

O casal está detido na unidade prisional de Edeia. Eles devem responder por estupro de vulnerável, já que ela era uma criança quando o crime ocorreu.

O delegado acredita que o casal pode ter feito outras vítimas. Com a divulgação do caso, Barretos espera que elas também os denunciem . Caso comprove as relações com fiéis com mais de 18 anos, eles podem ser indiciados por violação sexual mediante fraude.

Quer saber mais notícias de todo o estado? Acesse o G1 Goiás.


FONTE: G1 - https://g1.globo.com/goias/noticia/pastor-e-mulher-sao-presos-suspeitos-de-estuprar-menina-para-tirar-maldicao-do-sexo-em-edeia.ghtml



ATUALIZAÇÃO COM DESDOBRAMENTOS DA INVESTIGAÇÃO SOBRE ESTUPROS PRATICADOS POR ESSE PASTOR E SUA MULHER:



Delegado identifica novas vítimas de pastor e esposa presos por estuprar menor para tirar 'maldição do sexo'

Mulheres devem ser ouvidas pela Polícia Civil de Edeia nesta semana. Casal está detido desde sexta-feira (22) e nega as acusações.

Por Vanessa Martins, G1 GO

26/09/2017 05h30 Atualizado há 23 horas



Após um pastor e a esposa dele serem presos suspeitos de estuprar uma adolescente alegando combater a “maldição do sexo”, a Polícia Civil localizou mais três vítimas do casal em Edeia, no sul de Goiás. O delegado Quéops Barreto, responsável pelo caso, informou que elas ainda devem ser ouvidas na delegacia. O casal nega todas as acusações.


“Outras pessoas se pronunciaram dizendo ou que aconteceu com elas, ou que tentaram. Acreditamos que existam ainda mais, mas não foram localizadas ainda. Essas meninas ainda não prestaram depoimento formal, então ainda não sabemos se a situação foi a mesma apresentada pela primeira vítima ou se houveram outras alegações”, afirmou o delegado.


A primeira denúncia de abuso por parte do casal foi feita por uma adolescente de 16 anos. Conforme Barros, os abusos começaram quando ela tinha 13 anos e duraram cerca de 2 anos. O pastor e a esposa foram presos na sexta-feira (22), após investigação apontar que eles usavam da fé da vítima para realizar os atos.


“O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, explicou Barreto ao G1.


Denúncia

De acordo com Barretos, a caso só foi descoberto agora porque a mãe da vítima estranhou o comportamento da filha relacionado à questão de virgindade no namoro. Ao questioná-la, a adolescente revelou o que aconteceu.


A mãe da adolescente contou que a menina revelou a participação dos dois nos abusos. “Chamou ela para orar e falou que Deus estava pedindo a virgindade dela. ‘Ela me levava na igreja, fazia eu ajoelhar e jurar em nome de Deus que eu não iria contar nada para ninguém’. Eu acredito que a justiça vai ser feita e ele vai ser punido por isso para não acontecer com mais ninguém”, afirmou em entrevista à TV Anhanguera.


O casal está detido na unidade prisional de Edeia. Eles devem responder por estupro de vulnerável, já que ela era uma criança quando o crime ocorreu.

Pastor é condenado a oito anos de prisão por tentativa de estupro

Polícia
Vila Velha

Pastor não foi identificado para preservar a identidade da vítima, já que o acusado era vizinho dela
Foto: Divulgação/Sejus

Publicado em 21/09/2017 às 22h16
Atualizado em 22/09/2017 às 06h48

Pastor é condenado a oito anos de prisão por tentativa de estupro


Condenado a 8 anos de cadeia, pastor de 60 anos mostrava as partes íntimas para a garota, de 12 anos, e chegou a tentar arrastá-la para dentro de casa

Um pastor de 60 anos, que fundou uma igreja evangélica em Vila Velha, foi condenado a oito anos de prisão por atos libidinosos e tentativa de estupro de vulnerável. Ele assediava sua vizinha, uma adolescente de 12 anos, que morava com os pais próximo à residência em que ele vivia.

Foragido desde setembro de 2016, quando teve o mandado de prisão expedido, ele se entregou à polícia na semana passada. A identidade do homem, que há mais de 30 anos conhecia a família da vítima, não será revelada para preservar a identidade da adolescente.

A população não aceita muito bem estuprador nas ruasLorenzo Pazolini, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente

Segundo os autos do processo, a vítima relatou que o vizinho andava nu pela casa, fazendo gestos e, constantemente, tentava atrair sua atenção. Após contar para a família, eles passaram a monitorar os atos do criminoso.

“Em duas oportunidades, ele foi flagrado se masturbando e fazendo sinais obscenos para essa jovem, até que ele tentou levar a menina para dentro de casa. Depois disso, a família levou o caso à delegacia”, explica o delegado Lorenzo Pazolini, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

O ato não foi consumado porque a vítima entrou em luta corporal com o estuprador e conseguiu sair da casa. Mesmo assim, nesse meio tempo, o pastor tocou nas partes íntimas da garota, ainda segundo relato da vítima.

Segundo Pazolini, no período em que estava foragido, o pastor esteve trabalhando como autônomo. “Depois da divulgação da imagem dele nos meios de comunicação, ele passou a se sentir temeroso, porque a população não aceita muito bem estuprador na rua”, comenta.

Questionado sobre o crime, o religioso alegou que não fez nada de mal à garota: “A gente se arrepende quando faz alguma coisa. Mas quando você é injustiçado, a melhor coisa é ficar quieto. A verdade é que todos nós seremos julgados pela justiça divina”.

Com colaboração de Karen Manzoli.

Pastor vai registrar ocorrência em plantão policial e é preso


Pastor vai registrar ocorrência em plantão policial e é preso



18/09/2017 as 19:45 | S. J. do Rio Preto | Gazeta de Rio Preto

Um pastor de 43 anos foi até o plantão policial na noite deste domingo, dia 17, para registrar uma ocorrência de furto em sua propriedade no bairro Estância São Pedro, área rural de Rio Preto.

Durante a elaboração do boletim, foi constatado que ele era procurado da justiça e o homem foi detido.

Segundo informações, quando o pastor chegou a sua propriedade viu que criminosos tinham invadido seu imóvel e furtado alguns eletrodomésticos. A vítima também constatou que móveis do lado externo da casa tinham sido incendiados.

O pastor foi até a Central de Flagrantes para registrar o crime de furto e, sem saber que era procurado pela justiça por falta de pagamento de pensão alimentícia, forneceu seus dados. Ao inserir os números da documentação, policiais civis notaram que havia um mandado de prisão contra o homem que registrava a ocorrência.

Logo após elaborar o boletim de ocorrência de furto, o pastor recebeu voz de prisão dos policiais civis e ficará detido à disposição da justiça.

sábado, 16 de setembro de 2017

Pastor expulso de igreja por crimes sexuais é preso por novos crimes

Ex-pastor é preso acusado de estuprar estudante
Homem ameaçava vítimas com revólver


Um ex-pastor, identificado como Valdes das Graças, de 45 anos, foi preso nessa última quarta-feira, 13, na cidade de São Miguel de Aleixo, acusado de abuso sexual a duas estudantes de 15 e 18 anos de idade. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, num período de 15 dias, um abuso foi consumado e outro, tentado. O homem abordava as vítimas em um veículo Fox preto na cidade de Ribeirópolis.

Com uma arma em punho, simulando um assalto, Valdes exigia que as estudantes entrassem no carro e seguia em direção a uma rua do bairro Matadouro, onde fazia ameaças e praticava os crimes. Uma das vítimas voltava de um curso e a outra seguia para a igreja quando foi abordada pelo agressor. Nesse último caso, o estupro não ocorreu porque a vítima entrou em luta corporal com o homem.

Segundo o delegado Rodrigo Espinheira, responsável pelo caso, Valdes das Graças é um ex-pastor expulso da organização religiosa por suspeitas de crimes como assédio sexual.

As vítimas reconheceram o suspeito por fotografias e imediatamente foi pedida a prisão preventiva do acusado. Durante a prisão, o homem chegou a dizer que o carro preto, usado nas ações criminosas, havia sido roubado e recuperado no mesmo período de tempo em que os crimes contra as estudantes ocorreram e, sendo assim, ele não poderia ter praticado as ações. Porém, de acordo com o delegado, não há boletins de ocorrência que comprovem a versão de Valdes. Além disso, o carro foi encontrado em posse do acusado junto com uma pistola falsa e uma espingarda. A ação contou com a participação das polícias de Aleixo e Ribeirópolis.

Por Jéssica França
Com informações da SSP
*A matéria foi alterada às 7h06 do dia 15 de setembro para correção de informação

Fonte: Infonet

Vereador Pastor da Assembleia de Deus é preso por corrupção em Catanduva



Catanduva – Vereador Daniel Palmeira é Preso Por Corrupção


Vereador é preso em Catanduva

Apontado como chefe da organização criminosa, o vereador de Catanduva (SP), Daniel Palmeira, foi preso durante a manhã na casa dele.

O Grupo de operações de atuação especial GAECO que tem como função básica o combate a organizações criminosas prendeu na manhã desta quinta-feira(14) o vereador Daniel Palmeira de Lima de Catanduva-SP.
Daniel Palmeira, presidiu a Câmara Legislativa de Catanduva de 2014 à 2016 
e é líder religioso da Igreja Assembléia de Deus (Ministério de Catanduva).

Os crimes de superfaturamento em licitações para compra de cofres e armários nas Câmaras de Jaboticabal, Piracicaba e outras cidades, já vinham sendo investigado.
Na operação, participaram 23 promotores de Justiça e cerca de 100 policiais militares.
Ao todo foram cumpridos 50 mandados na manhã desta quinta, sendo 28 de busca e apreensão e 22 de prisão temporária, em várias cidades de São Paulo como Iracemápolis, Louveira, Jundiaí, Várzea Paulista, Piracicaba, Campinas, São José do Rio Preto, ABC Paulista, Leme e Franca.
Apontado como chefe da organização criminosa, o vereador de Catanduva (SP), Daniel Palmeira, foi preso durante a manhã na casa dele.
Pela denúncia, ele teria fraudado mais de 70 licitações. As equipes também foram na Câmara de Vereadores de Catanduva para procurar documentos e outros materiais que possam ser usados na investigação.
Nota: Ele era pastor da Assembleia de Deus (Ministério Catanduva) desde 2014.

Pastor e capitão da PM é preso por estuprar enteada de 12 anos

Pastor e capitão da PM é preso por estuprar enteada adolescente


Gilvan Figueiredo de Oliveira, 41 anos, abusou da jovem de 14 anos entre os anos de 2014 e 2015


Por NATHÁLIA CARDIM
09/09/2017 12:34 , ATUALIZADO EM 09/09/2017 20:26


O capitão da Polícia Militar do Distrito Federal Gilvan Figueiredo de Oliveira foi preso por agentes da Divisão de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil acusado de molestar a enteada de 14 anos.

A detenção ocorreu neste sábado (9/9) em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Taguatinga do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).

O policial, que também é pastor evangélico, tem 41 anos. Ele é acusado de ter abusado da enteada adolescente, entre 2014 e 2015. A vítima relatou à polícia que o padrasto abusou dela em várias oportunidades num período de aproximadamente oito meses.


A primeira vez ocorreu em uma viagem que a família fez para Caldas Novas (GO). A mãe da vítima já estava separada do padrasto, mas mesmo assim, os filhos continuavam a ter contato com o homem que os criou desde os primeiros anos de vida.

A adolescente relatou que Gilvan teria lhe feito carícias e passado a mão em seus seios e barriga antes de fazer sexo oral e tentar a penetração. A menina disse que os abusos repetiram-se durante visitas que ela fez ao padrasto após a viagem, no apartamento dele em Taguatinga.

Segundo a vítima, o abusador pedia perdão antes de molestá-la e depois ameaçava-a dizendo que a família ficaria sem pensão e sem ter o que “comer”, caso a garota contasse para alguém o que ele fazia com ela.

A denúncia foi feita à Polícia Civil em abril de 2016. A condenação foi confirmada pela Justiça na sexta-feira (8). Ele foi preso em casa e condenado a 17 anos e 3 meses por estupro de vulnerável.

A Polícia Militar informou que antes mesmo da condenação judicial já havia sido aberto um Conselho de Justificação em 2016, em razão da grave acusação contra o policial, e uma das sanções impostas poderá ser a perda do cargo público.

Fonte: Metrópoles

Polícia prende pastor suspeito de estuprar adolescente de 12 anos em Ananindeua

Foto meramente ilustrativa - Internet



Polícia prende pastor suspeito de estuprar adolescente de 12 anos em Ananindeua

De acordo com o inquérito policial, as relações ocorriam no banheiro da sede da igreja. O suspeito foi ouvido pela Polícia e negou as acusações.




Por G1 PA, Belém

08/09/2017 19h02 Atualizado 08/09/2017 19h02



A Polícia Civil prendeu um homem de 36 anos que é suspeito de estuprar uma adolescente de 12 anos, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. O preso é pastor de uma igreja evangélica no bairro do Coqueiro.

O suspeito foi preso por uma equipe da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), em cumprimento a mandado de prisão expedido pela Justiça em decorrência de inquérito policial.

Segundo a delegada Silvia Mara Tavares, o suspeito se envolveu com a adolescente há cerca de um ano, chegando a manter relações sexuais com ela. De acordo com o inquérito policial, as relações ocorriam no banheiro da sede da igreja, em momentos de oração.

Ainda de acordo com a Polícia, o crime foi descoberto pela mãe da adolescente. "Ela flagrou os dois mantendo relações sexuais e foi a maior confusão na Igreja", explica a delegada. O suspeito foi ouvido pela Polícia e negou as acusações.


Fonte: G1

Pastor foragido há 4 anos é preso por extorsão e sequestro em Rondonópolis


Pastor foragido há 4 anos é preso por extorsão e sequestro em Rondonópolis

30 de agosto de 2017, 08:33
Por Gabriela Corsino



Wilmair Estefanio preso por cumprimento de mandado de prisão 
pela Delegacia da Mulher – PRF 
Foto : Messias Filho / AGORA MT



O pastor Wilmair Estefanio de Oliveira, 38 anos, foi preso nesta terça-feira (29), no bairro Santa Marta, em cumprimento a um mandado de prisão em aberto desde 2013, pelo crime de extorsão mediante a sequestro, ocorrido em Caiapônia-GO. O crime aconteceu em 2007. De acordo com as informações, durante uma minuciosa busca pela residência do pastor, foi localizado uma documentação falsa que ele usou para se esconder.

O suspeito alterou sua documentação e colocou Guiratinga como a cidade de sua naturalidade. O cartório do 2° ofício da cidade, enviou um documento onde afirmava que o indivíduo de fato era de lá, porém o documento era falso, bem como as demais documentações que seguiam embasados neste falsificado.

Através da cópia do documento original foi possível identificar que na verdade ele era natural de Caiapônia, interior de Goiás. A Delegacia de Defesa da Mulher cumpriu o mandado de prisão.

Durante busca minuciosa realizada na residência do pastor, foi localizado uma documentação falsa que ele usou para se esconder durante esses 10 anos do crime.

Ele foi encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia para as devidas providências e foi autuado por documento falso e cumprimento de mandado de prisão em aberto.

Essas informações constam no boletim de ocorrência de número 2017.288921

Fonte: Agora Mato Grosso

Outras fontes: Muvuca Popular

Foragido que atuava como pastor evangélico finalmente preso

Preso foragido que atuava como pastor evangélico
Willames Lira Dias fugiu de presídio há 17 anos
30/08/2017  10:18

Willames Lira Dias fugiu de presídio há 17 anos (Fotos cedidas pela SSP)
O acusado atuava como pastor de uma igreja evangélica no conjunto Augusto Franco
Willames Lira Dias, 37, um homem foragido do sistema prisional há 17 anos, foi preso na última quinta-feira, 29. O acusado atuava como pastor de uma igreja evangélica no conjunto Augusto Franco, zona sul da capital, usando documentos de outra pessoa. As informações foram passadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).
No ano 2000, Willames foi condenado por roubo e recluso em um presídio sergipano, de onde fugiu. Foragido, o homem começou a usar documentos de outra pessoa e continuou a praticar os crimes - um a uma agência dos Correios e outro a um ponto bancário.

O portador do documento que Willames usava só descobriu a falsificação quando tentou tirar uma habilitação de trânsito e não conseguiu. De acordo com a SSP, a vítima procurou a Polícia Civil e explicou a situação.

Após a denúncia, equipes da 4ª Delegacia Metropolitana, coordenadas pelo delegado Alexandre Pires, começaram a investigar o caso e descobriram que o falsificador do documento era Willames.
No momento, o homem está preso na delegacia e deve retornar ao presídio para pagar pelos crimes de roubo. Além desses antigos delitos, o acusado também deve responder por falsidade ideológica.

Ainda de acordo com a SSP, a partir da denúncia, será aberto um procedimento em que a vítima será ouvida e as informações serão remetidas à Justiça para que tenha o nome limpo.

Por Jéssica França

sábado, 26 de agosto de 2017

Finalmente, preso o pastor que liderava quadrilhas de roubo a igrejas



Pastor de Cubatão que liderava quadrilha em roubo de igrejas é preso

Givanildo Borges foi capturado por policiais do Deic na Capital


EDUARDO VELOZO FUCCIA
25/08/2017 - 11:07 - Atualizado em 25/08/2017 - 11:07



O pastor acusado de integrar uma quadrilha responsável por oito roubos, sendo seis deles contra igrejas evangélicas, foi capturado na tarde de quinta-feira (25), na Capital, por policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Segundo o delegado titular de Cubatão, Antônio Sérgio Messias, o acusado trabalhava em uma farmácia e confessou alguns assaltos, alegando passar por dificuldades econômicas. Responsável pelo esclarecimentos dos roubos, Messias requereu à Justiça a prisão temporária do pastor.

Integrante da Igreja Mundial do Poder de Deus, Givanildo Borges era pastor do templo localizado na Vila dos Pescadores, em Cubatão, onde nunca mais apareceu após ser descoberto pela equipe do investigador Norberto da Silva Pereira.

Ali, em um aposento ocupado pelo pastor, foram recuperados cinco notebooks roubados de uma loja de venda e assistência técnica de eletroeletrônicos situada na Vila Belmiro, em Santos.



Fonte: A Tribuna

Outras fontes: Metro e G1


ANTES DA PRISÃO, O JORNAL A TRIBUNA JÁ TINHA PUBLICADO DETALHES SOBRE COMO ELE COMETIA OS CRIMES. VEJA ABAIXO:


Pastor de Cubatão é líder de quadrilha que roubava igrejas no Estado

O acusado está foragido. Ele passava aos comparsas informações privilegiadas sobre os locais assaltados

EDUARDO VELOZO FUCCIA
22/08/2017 - 08:00 - Atualizado em 22/08/2017 - 10:23



A Polícia Civil em Cubatão desmantelou uma quadrilha acusada de oito roubos, sendo seis deles contra templos evangélicos. Um dos integrantes do bando é pastor e se valeu dessa condição para passar aos comparsas informações privilegiadas sobre as igrejas assaltadas.

O religioso acusado trata-se de Givanildo Borges. Integrante da Igreja Mundial do Poder de Deus, ele era pastor do templo localizado na Vila dos Pescadores, em Cubatão, onde nunca mais apareceu após ser descoberto pela equipe do investigador Norberto da Silva Pereira.

“No templo onde atuava o pastor, há um aposento que ele ocupava. Realizamos diligência nesse quarto e, na presença de outros membros da igreja, apreendemos cinco notebooks roubados”, informou o delegado Antônio Sérgio Messias, titular de Cubatão.

Os notebooks foram recuperados no dia 6 de junho. No dia 1º do mesmo mês, eles foram roubados de um comércio de venda e assistência técnica de aparelhos eletroeletrônicos situado na Rua Dr. Carvalho de Mendonça, na Vila Belmiro, em Santos.

De algum modo, o pastor Givanildo soube da ida dos policiais à igreja e do encontro dos notebooks. Ele não voltou ao templo e Messias requereu a sua prisão temporária à Justiça, tendo o seu o pedido deferido. Desde então, o religioso é considerado foragido.

Os comparsas do pastor Givanildo também tiveram a prisão temporária decretada. Eles são Felipe Marcolino dos Santos, o Vovô; Roberth Lincoln Barroso Oliveira, o Chuchu, e Guilherme Augusto da Silva Júnior, o Didi.


Único preso


Apenas Didi está preso, conforme o delegado. “Após a quadrilha ser desbaratada, Didi foi capturado em Mongaguá por praticar um roubo com outros comparsas. Com a sua detenção, pudemos cumprir o mandado de prisão referente aos casos que esclarecemos pela Delegacia de Cubatão.

Além dos seis roubos a templos evangélicos e ao comércio de eletroeletrônicos, o bando é apontado como autor do assalto a uma residência em Bertioga, de onde foi levada, entre outros objetos, a pistola calibre 380 de um morador, no último dia 17 de junho.




Falsa bênção servia para ver locais


Um pedido de bênção era solicitado pelo pastor Givanildo antes de cada assalto cometido nas igrejas. A solicitação, entanto, era apenas um pretexto para que ele pudesse observar o local e repassar informações seguras aos parceiros.

“A quadrilha chegava de carro e o estacionava perto dos templos. Inicialmente, apenas o pastor se dirigia ao local e, após o culto, esperava sair a maioria dos fiéis. Com número reduzido de pessoas, dizia que precisava de oração e aproveitava para verificar o que poderia ser roubado”, contou o delegado Antônio Messias.

Concluída a bênção, Givanildo se despedia e revelava aos companheiros onde estava o dinheiro do dízimo e os objetos de valor que poderiam ser roubados. Em seguida, os comparsas do pastor executavam a parte operacional do assalto.

Além do dinheiro das ofertas dos fiéis, Didi, Vovô e Chuchu se apoderavam de celulares e demais pertences dos religiosos, bem como da aparelhagem de som e dos instrumentos musicais dos templos. Givanildo os aguardava com o carro ligado para lhes dar fuga.

Dos seis templos assaltados, um deles é da Igreja Mundial do Poder de Deus, da qual o pastor Givanildo fazia parte. Os outros cinco são da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

A IURD teve igrejas roubadas nos dias 13 de abril, 17 de abril, 25 de abril, 27 de abril e 19 de maio, respectivamente, em Mongaguá, na Zona Noroeste de Santos, em Peruíbe, em Guarujá e no Casqueiro, em Cubatão.

O assalto ao templo da Mundial aconteceu no dia 14 de maio, no município de São Roque, e foi considerado o mais grave pelo delegado. Entre os fiéis havia um guarda municipal, que teve o seu revólver calibre 38 roubado e ainda foi agredido.

“Ao ter a sua condição de guarda descoberta, ele teve a arma retirada da cintura e apontada para a cabeça. Um dos ladrões apertou duas vezes o gatilho, mas o revólver falhou. Não satisfeito, o bando agrediu a vítima, que precisou ser levada ao pronto-socorro. Até hoje está afastada do trabalho por trauma psicológico”, finalizou Messias.

Fonte: A Tribuna

domingo, 13 de agosto de 2017

Após denúncia, pastor é preso com submetralhadora em Piracicaba



Após denúncia, pastor é preso com submetralhadora em Piracicaba


Suspeito também tinha espingarda e munições; polícia suspeita que ele vendia as armas.





Por G1 Piracicaba e Região

12/08/2017 10h57 Atualizado 12/08/2017 10h57



Um pastor de 42 anos foi preso, na madrugada deste sábado, em Piracicaba (SP), após ser flagrado com uma espingarda e uma submetralhadora de uso restrito, além de munições. De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito foi flagrado, após uma denúncia anônima, em uma caminhonete no Bairro Verde. Ele escondia as duas armas e algumas munições no veículo.

A Polícia Militar fez mais buscas no local e encontrou uma Kombi em um terreno baldio. Dentro dela, havia um carregador de pistola vazio.

Ainda segundo o registro da ocorrência, a Kombi tinha modificações para esconder os objetos. A suspeita é que o pastor vendia as armas, munições e acessórios. Os veículos e tudo o que foi encontrado vão passar por perícia. O homem foi preso sem fiança determinada.

Ele vai ser transferido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Piracicaba, onde permanecerá à disposição da Justiça. O boletim de ocorrência não especifica de qual igreja o homem é pastor.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Pastor é preso por não pagar pensão em Apucarana - Paraná

Pastor é preso em Apucarana (PR) nesta segunda-feira (07)

Polícia Civil cumpre mandado contra Pastor por causa de pensão alimentícia



Um pastor de Apucarana que ministra cultos na Zona Oeste da cidade alta, foi preso ontem pela Polícia Civil, após ter um mandado de prisão expedido contra o mesmo por falta de pagamento de pensão alimentícia.

Segundo a Polícia Civil da 17ª SDP de Apucarana, o mesmo foi preso nesta segunda-feira (07), e estaria numa Igreja na Vila Regina ministrando cultos evangélicos.

O nome do mesmo não foi informado para não expor a filha menor, segundo as autoridades. Só este mês já foram 13 mandados cumpridos em Apucarana por falta de pagamento de pensão alimentícia. O pastor informou que vai tentar manter a situação regularizada e que teve problemas financeiros para pagar

domingo, 6 de agosto de 2017

Pastor batista acusado de estupro "corretivo" contra jovem lésbica


Pastor preso acusado de estupro 'corretivo' contra jovem lésbica é solto


Crime aconteceu em dezembro de 2015 e pastor teria cometido estupro com caráter "corretivo" por causa da orientação sexual da jovem


Publicado em 04/08/2017, às 13h45


Segundo MP, estupro teve caráter "corretivo".
Foto: Acervo JC Imagem
JC Online
Com informações da Rádio Jornal



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) se reuniu nesta sexta-feira (2) com o Instituto Boa Vista e a ONG Gestos para definirem como irão proceder diante da liminar de soltura do pastor acusado de um estupro cometido em dezembro de 2015 contra uma jovem, que na época tinha 18 anos. O acusado teve a prisão preventiva decretada no dia 17 de julho deste ano e foi solto na última quarta-feira (2).

Segundo Henriqueta Belli, procuradora do MPPE, o pastor da Igreja Batista de Rio Doce teria se aproveitado da aproximação com a família da vítima e do convívio comunitário para cometer o crime. Ele tomou conhecimento que a moça estava se afastando das atividades da igreja e que ela estaria se envolvendo afetivamente com outra menina.

Foi então que o pastor, aproveitando um momento em que a vítima estava sozinha em casa, a procurou sob o pretexto de mostrar os projetos da igreja para os jovens. Em determinado momento o homem pediu para ir ao banheiro e saiu de lá nu e com um preservativo. Ele arrastou a jovem para o quarto e praticou o estupro. Segundo Belli, a vítima relatou que, durante o ato, o pastor fez declarações de cunho homofóbico, dizendo que estava fazendo aquilo para testar se ela "gostava de meninos ou de meninas".

Fonte:

Outras fontes:




Aqui você poderá ouvir entrevista com a promotora:


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Bispo evangélico preso sob acusação de abuso de menores de idade em sua própria casa

Bispo preso por suspeita de estupros em Paulínia aliciava garotos pela web, diz polícia

Ele cometia atos sexuais com menores de idade na própria casa, segundo investigação. Homem já havia sido indiciado por ameaçar ex-mulher. Defesa diz que bispo nega acusações.



Por Patrícia Teixeira, G1 Campinas e Região


02/08/2017 12h41  Atualizado 02/08/2017 15h59


O bispo evangélico Reinaldo Silvério foi preso preventivamente nesta terça-feira (1º) em Paulínia (SP) suspeito de estupro de vulnerável. Um inquérito foi instaurado em março deste ano após denúncia da mãe de uma vítima à Polícia Civil. O religioso nega a acusação.

De acordo com a polícia, Silvério costumava ficar amigo das famílias para ganhar a confiança das vítimas. Ele é bispo da Igreja Boas Novas de Cristo e teria se relacionado com um garoto, na época menor de idade, e com uma menina de 12 anos.

A polícia acredita que o bispo possa ter feito mais vítimas. Saya Barreiro, advogada de Silvério, informa que o cliente alega inocência e que irá analisar o processo para depois detalhar a estratégia de defesa. O bispo será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Sorocaba (SP).



Bispo Reinaldo Silvério, preso preventivamente em Paulínia (SP) por estupro de vulnerável (Foto: Reprodução/Facebook)

domingo, 30 de julho de 2017

Rio: Pastor presbiteriano acusado de estuprar menina por cinco anos


José Barbosa, de 57 anos, foi preso nesta sexta-feira - Foto: Gazeta Online



Pastor carioca estupra menina por mais de 1.800 dias e o que ela diz assusta

Líder de Igreja Presbiteriana oferecia balas em troca de sexo com garotinha.



Revisado por Edimarcio Augusto Monteiro
Publicado:29 julho 2017



Alguns crimes podem causar uma verdadeira revolta em qualquer comunidade. Um deles é o #Crime de estupro. Apesar dos abusos sexuais, especialmente contra menores, serem comuns, alguns crimes ganham notoriedade na imprensa por surpreenderem ainda mais a sociedade.

Nesta sexta-feira (28), por exemplo, um pastor evangélico acabou sendo preso na região de Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, sob a acusação de ter estuprado uma das suas fiéis, uma garotinha de apenas 13 anos de idade.

Pastor estupra fiel menor de idade durante 5 anos em troca de doces e dinheiro

A prisão, segundo informações do jornal Extra e do site Gazeta Online, foi realizada por policiais militares do 34º DP.

O homem, que é líder de uma Igreja Presbiteriana, estava cometendo os abusos há pelo menos cinco anos consecutivos.

Durante mais de 1.800 dias, a menina foi vítima do abuso sexual, que apenas agora foi descoberto pelas autoridades. A fiel, de apenas 13 anos, ia ao culto onde o pastor, identificado apenas como Barbosa, pregava.

Menina estuprada por pastor no Rio de Janeiro frequentava a casa dele

Ela também frequentava quase diariamente a casa do religioso. Tanto na igreja quanto na casa acontecia a #Violência sexual assustadora. O homem dava doces e dinheiro para tentar fazer a menina ficar calada.

As investigações contra o pastor evangélico tiveram início ainda no mês de junho, quando a família da vítima decidiu denunciar aqueles que tanto confiavam.

Família de menina denunciou pastor, após garota de 13 anos revelar: 'Estou sendo estuprada'

A família da menor de idade decidiu procurar a polícia.

Os investigadores fizeram o seu trabalho e constataram que os abusos realmente aconteciam.

A mãe da menina estava muito desconfiada do comportamento da garota e começou a questioná-la sobre o que estava acontecendo. Triste e chateada, a menor acabou revelando que estava mesmo sendo estuprada.

Pastor estuprava menina de 13 anos até mesmo na igreja

Os abusos sexuais aconteciam em todas as partes, até mesmo na igreja, que fica ao lado da casa de Barbosa. A família precisava ir trabalhar e o religioso disse que poderia cuidar da garotinha, que, estranhamente, parecia estar muito afeiçoado.

A mãe não viu problema e decidiu deixar a filha ficar frequentando a casa e a igreja. O pastor ainda tinha um comércio na região e para manter a menina calada, dava dinheiro e doces para ela. O pastor chegou a ficar foragido por um mês, mas foi preso.

Jornal O Dia: 

Jornal Extra:

Gazeta Online: 


Pastor que matou esposa com golpe ‘mata leão’ é preso pela polícia em Manaus

O acusado, o pastor José Lasmar de Andrade Almeida.


MANAUS HOJE


Pastor que matou esposa com golpe ‘mata leão’ é preso pela polícia em Manaus

28/07/2017 às 15:50 - Atualizado em 28/07/2017 às 16:01



Fábio Oliveira
Manaus (AM)
A CRÍTICA


Em depoimento prestado um dia após a morte da mulher, José Lasmar confessou o crime, mas mesmo assim respondia ao delito em liberdade

O pastor José Lasmar de Andrade Almeida, 43, foi preso nesta sexta-feira (28), em cumprimento a mandado de prisão preventiva por homicídio praticado contra a ex-companheira, a professora Rocicleide Araújo da Silva, 34, morta no dia 5 de maio deste ano.

O assassinato aconteceu no bairro Cidade de Deus, Zona Norte, e de acordo com a polícia, o pastor matou a vítima usando o golpe "mata leão".Em depoimento prestado um dia após a morte da mulher, José Lasmar confessou o crime, mas mesmo assim respondia ao delito em liberdade, o que causou revolta nos familiares da vítima.

Segundo o delegado Bruno Fraga, titular da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter, o pastor foi preso em via pública, em um conjunto habitacional, no bairro Lagoa Azul, na Zona Norte da capital.

Lasmar andava nas ruas sempre de boné e óculos escuros para dificultar o reconhecimento.

A prima da vítima, Rosilene Queiroz, informou que após o crime, Lasmar colocou o corpo da professora em seu carro e depois o jogou no rio Ariaú.

Segundo ela, o pastor tinha muitos ciúmes e não aceitava o fim do relacionamento. A vítima já possuía medidas protetivas contra ele. O mesmo deve ser encaminhado ainda hoje para presídio da capital.

Outra fonte: D24am

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Evangélico (ex-pastor) surta, diz que está com o 'capeta' no corpo e esfaqueia cinco



PLANTÃO

Ex-pastor surta, diz que está com o 'capeta' no corpo e esfaqueia cinco


(Foto: Colaboração tanosite.com) - Ex-pastor diz que está com o 'capeta' no corpo e esfaqueia cinco
(Foto: Colaboração tanosite.com)
Leandro Jorge da Mota, de 30 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar na noite de sexta-feira (21), pelo crime de homicídio qualificado tentando, após esfaquear cinco pessoas, em Guapirama.
De acordo com a PM, Mota disse ser ex-pastor e alegou estar com o 'capeta' no corpo antes de esfaquear sua ex-mulher, Ariene da Silva Mota, de quem estava separado havia cinco meses.
Ao perceber o agressor bastante alterado, Ariene tentou se esconder na casa de uma vizinha, na Vila dos Turcos, que também acabou esfaqueada.
Outras três pessoas também foram feridas por golpes de faca ao tentarem conter o ex-pastor.
Mota, no entanto, acabou desarmado e detido pelos moradores enquanto fugia em direção à praça da cidade, e só não foi linchado porque a Polícia Militar chegou ao local e impediu a violência.
As vítimas foram encaminhadas ao Pronto Socorro Municipal, onde receberam atendimento médico e permaneceram em observação, porém, sem risco de morte.
Mota foi levado ao Hospital de Joaquim Távora, e depois de receber atendimento médico foi conduzido à 35ª Delegacia Regional de Polícia.