Follow by Email

quinta-feira, 1 de junho de 2017

PASTORES PRESOS EM MAIO DE 2017



SETE PASTORES FORAM PRESOS E DOIS QUE JÁ ESTAVAM PRESOS FORAM CONDENADOS AO LONGO DO MÊS DE MAIO (2017).

OS CRIMES INCLUEM:

1. POR CRIMES DE ABUSO SEXUAL;
2. ESTUPRO;
3. CORRUPÇÃO;
4. LAVAGEM DE DINHEIRO;
5.ASSASSINATO.

Veja todos esses casos logo abaixo:



Pastor condenado por estupro é preso em Passo Fundo.

Pastor que atuava em Seara (SC) é preso por abuso sexual no Rio Grande do Sul.


04 de maio de 2017:

Pastor é preso suspeito de estuprar as filhas no Piauí.


05 de maio de 2017:

Pastor Paulo Roberto Alves é condenado a 36 anos de prisão por estupro de menores ( o pastor foi CONDENADO a 52 ANOS de prisão)

Pastor confessa assassinato da mulher, sai livre da delegacia e família protesta.


15 de maio de 2017:

Pastor afastado de Congregação Pentecostal fundada na década de 1960 mata casal de idosos e carboniza os corpos deles.


24 de maio de 2017

PASTOR da ASSEMBLEIA DE DEUS e EX-PREFEITO, Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão.  


PASTOR CAIO FÁBIO FOI PRESO E DEVERÁ CUMPRIR PENA EM REGIME SEMIABERTO. 


30 de maio de 2017

Pastor abusa de 7 meninos e é preso em Petrolina. 

Pastor abusa de 7 meninos e é preso em Petrolina

Pastor suspeito de abuso sexual contra 7 meninos é preso em Petrolina


Os casos de abuso sexual aconteciam há, pelo menos, três anos. As vítimas decidiram se reunir e denunciar a violência
Publicado em 31/05/2017, às 15:33 
Rádio Jornal





Foto: Reprodução/ Internet

Um pastor de 38 anos foi encaminhado para a Penitenciária Doutor Edivaldo Gomes, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, suspeito de abuso sexual contra sete meninos em uma igreja evangélica.
Segundo o delegado da Polícia Civil, Marcione Ferreira, esse é um caso de extrema gravidade e que há três anos vinha acontecendo os abusos. “Mas somente agora as vítimas se reuniram e resolveram denunciar”, explicou.

Os casos de abuso sexual teriam acontecido também em outras cidades. “As investigações apontam nesse sentido, ele já foi pastor em Recife e Salgueiro e há relatos que nessas cidades poderiam ter ocorrido abusos a jovens da igreja”, disse.
No gabinete do pastor, foram apreendidos computadores e uma porção de maconha.  
Confira os detalhes na reportagem de Marco Aurélio 
As denúncias em Petrolina chegaram primeiro ao Ministério Público e depois à Polícia Civil.




--------------------------------------------

O JORNAL O GLOBO TAMBÉM NOTICIOU 
E DEU MAIS DETALHES:


Pastor evangélico é preso suspeito de abusar de 7 meninos em Petrolina, no Sertão de PE

Existem indícios de que ele cometeu abusos também em igrejas de Salgueiro e de Recife. Policiais apreenderam no gabinete do religioso, computadores e uma porção de maconha.


Pastor é preso suspeito de abusar de meninos em Petrolina (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio )
Um pastor evangélico, de 38 anos, foi preso na tarde desta terça-feira (30) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de abusar sexualmente de 7 meninos em uma Igreja Pentencostal, localizada na Rua 21 do bairro Loteamento Recife, na Zona Leste da cidade.
Os responsáveis dos sete meninos procuraram a delegacia. As vítimas são meninos entre 13 e 14 anos de idade. Os abusos aconteciam dentro do gabinete do pastor e na casa dele. As vítimas relatam que ele pedia para eles tirarem a roupa alegando que precisava cuidar da saúde deles.
Segundo o delegado de Polícia Civil, Marceone Ferreira, este é um caso de extrema gravidade. "Foram sete vítimas que foram abusadas sexualmente pelo pastor. Essas crianças e adolescentes relataram com riqueza de detalhes os abusos que vinham sofrendo dentro e fora da igreja. As investigações apontam que os abusos vinham acontecendo a aproximadamente três anos e algumas vítimas relatam que chegaram a mencionar, mas as pessoas não acreditavam", esclarece. (grifo deste blogueiro)

Igreja que o pastor congregava em Petrolina (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio ) 
Nota deste blogueiro: A placa da igreja diz
"Igreja Pentecostal Monte Moriá".
De acordo com o delegado, existem indícios de que ele cometeu abusos de meninos também em igrejas de Salgueiro e de Recife.
As denúncias em Petrolina chegaram no Ministério Público e em seguida na Polícia Civil. Foram apreendidos no gabinete do religioso, computadores e uma porção de maconha. O pastor teve prisão preventiva e vai ser encaminhado para a Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes em Petrolina.

Foram apreendidos computadores e maconha no gabinete do pastor (Foto: Aracelly Romão/ TV Grande Rio )




terça-feira, 30 de maio de 2017

PASTOR CAIO FÁBIO FOI PRESO E DEVERÁ CUMPRIR PENA EM REGIME SEMIABERTO

Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso

"Eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado.", afirmou pastor.


Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso
Um áudio enviado para a redação do portal Gospel Prime, por uma pessoa ligada ao pastor Caio Fábio dá conta que ele foi preso nesta quarta-feira (24) pela Polícia Federal.
A voz é inegavelmente do pastor, que procura explicar a situação para as pessoas ligadas ao seu ministério.
“Aquela ação lá de [19]98 do dossiê Cayman, teve vigência hoje e eu estou sendo conduzido para a superintendência da [Polícia] Federal e depois para a Papauda, num regime semiaberto. Não teve ainda nenhuma ação do meu advogado e eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então, com toda tranquilidade, gostaria só que vocês informassem o pessoal da igreja…. o que aconteceu”, diz o material.

Ouça na íntegra:
Ainda segundo a fonte do Gospel Prime, que prefere manter o anonimato, a família do pastor Caio está abalada, mas ele garantiu a todos que está em paz.  Não há, por enquanto, uma nota oficial da assessoria do pastor, mas ela deve ser publicada nas próximas horas.
As primeiras informações dão conta que o advogado de Caio Fábio perdeu o prazo da defesa e pretende recorrer.

Entenda o caso

O dossiê Cayman, como ficou conhecido, foi revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial. Ele continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição.
O conjunto de papéis também mostrava depósitos de US$ 368 milhões nessas contas, dinheiro arrecado por meio de propina recebida pela privatização de empresas do setor de telecomunicações.
Entre as pessoas que integram o inquérito estavam os adversários políticos de FHC: Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, Paulo Maluf, Ciro Gomes, Marta Suplicy, Marcio Thomaz Bastos, Leonel Brizola e Benedita da Silva.
Em seu depoimento ao caso, Lula afirmou ter tido um encontro com o pastor Caio Fábio e outro com o ex-ministro Luiz Gushiken. Ao perceber que os documentos eram falsos o PT não continuou as negociações sobre o dossiê.
Em 2011, a Folha de São Paulo divulgou que o pastor fora condenado pela juíza Léa Maria Barreiros Duarte a quatro anos de prisão por ser considerado o autor dos documentos, mas ele não foi preso.
“Essa sentença que saiu da parte desta juíza não tem nenhum fundamento na realidade do processo. A começar do fato de que esta ação foi movida contra mim em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Por volta de 2005/2006 ele determinou que o secretário da presidência da república fosse depor representando-o e me isentou de tudo”, contou.
“Meu coração está absolutamente em paz. Eu não irei a cadeia nenhuma”, garantia.
Caio Fábio disse na ocasião que mesmo se fosse preso receberia uma coroa de glória, pois a juíza agiu contrariando os depoimentos que o isentam da culpa. “No fim tudo isso vai contribuir para o meu bem porque eu amo a Deus”.

----------------------------------------------------------
Sequência do caso:

O pastor deverá cumprir pena em regime semiaberto: 


A esposa de Caio Fábio confirma a prisão: 
Solto, Caio Fabio diz que prisão foi “viagem missionária”: 

PASTOR da ASSEMBLEIA DE DEUS e EX-PREFEITO, Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão

Operação Adna
Histórico: ex-prefeito Gilmar Olarte é condenado a 8 anos de prisão


"Terminou 'ruim' para o pastor e autor do escândalo de corrupção assistido e lamentado pelos campo-grandenses"
Por: Tero Queiroz24/05/2017 às 10:35





Terminou 'ruim' para o pastor e autor do escândalo de corrupção assistido e lamentado pelos campo-grandenses, após Operação Adna, desencadeada pelo GAECO (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado), colocar sob investigação o ex-prefeito Gilmar Olarte, que por fim acabou deposto e acusado por corrupção e lavagem de dinheiro, o julgamento de Gilmar aconteceu nessa quarta-feira (24).

Na Seção Especial Criminal, nos bastidores e no próprio julgamento do ex-prefeito de Campo Grande e também pastor Gilmar Olarte, o tema foi 'cochichado' pelos presentes, pois é considerado histórico, segundo o próprio livro da "coisa pública"; esta seria a primeira vez que um ex-prefeito é condenado por corrupção. O relator do caso, desembargador Luis Claudio Bonassini, e o mesmo que afastou Gilmar do cargo de prefeito, em agosto de 2015.

Olarte foi acusado na época do inquérito de ter pego folhas de cheque “emprestadas” de fiéis da igreja Assembleia de Deus e trocar por dinheiro com agiotas. Os recursos, que chegaram a somar prejuízo de R$ 800 mil para as vítimas, foram arrecadados para quitar dívida da campanha eleitoral de 2012, quando o pastor evangélico, fundador da Adna em Campo Grande, candidatou a vice-prefeito na chapa de Alcides Bernal (PP), a quem "traiu" logo depois, articulando uma espécie de deposição de Bernal, que veio a ser descoberta logo depois.

Na Seção desta quarta-feira, todos os seis desembargadores presentes foram a favor do parecer do relator, desembargador Bonassini, pela condenação de Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Somando os dois crimes, o ex-'amigo de Bernal', foi condenado a oito anos e quatro meses de prisão, além multa que ainda não revelada.

Mais dias livre

Apesar da decisão já tomada pelos desembargadores e condenação já decretada, a detenção pode sere imediata, já que o acórdão (conteúdo da decisão) precisa ser publicado no Diário Oficial da Justiça – E segundo os delatores, não há prazo para tal publicação. Assim que publicada a decisão, serão expedidas as ordens de prisão, declarou o TJ.

Desmascarado

O relator Luis Cláudio, durante a seção leu o relatório, cujo conteúdo afirma que foi derrubada a tese de Olarte, de que ele desconhecia a conduta de Ronan Edson Feitosa de Lima [ex-assessor especial] e também réu, que foiu preso pela operação. Luiz Márcio dos Santos Feliciano, que teria ajudado o pastor nas negociações com as vítimas, também foi condenado nesta seção.

"Gilmar enquanto ex-prefeito também não trouxe provas", continuou a acusação. Pois, aos invés de procurar a Polícia, Gilmar Olarte contratou um advogado para negociar os pagamentos, intermediou fuga e ainda ofereceu cargos na Prefeitura de Campo Grande para a família de Ronan.

Em relação à camionete Mitsubshi Triton, "emprestada" por Luiz para o ex-prefeito, será perdido em favor da União. O relator afirma que o veículo foi comprado por R$ 30 mil para lavagem de dinheiro.

Sem provas

Ainda segundo o relator, o ex-prefeito também não provou que houve conspiração contra ele, como argumentou em defesa. Ao contrário, os fatos apontados pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) foram comprovados.

Ronan Feitosa, que está preso há sete meses, foi condenado a pena de quatro anos e seis meses. Mas, como já se encontra em detenção, cumprirá em regime semiaberto. Luís Márcio, terceiro réu na ação, recebeu pena de um ano de reclusão e multa. Mas, devido a necessidade de tratamento, atestado pro laudo psiquiátrico, foi transformado em obrigação de tratamento ambulatorial por dois anos.

Unânime 


Todos os sete desembargadores da sessão criminal votaram pelas condenações. José Ali Ahmad Neto chegou a pedir vistas do processo por uma semana, mas Bonassini argumentou que o processo é virtual. Jairo foi o primeiro a votar, afirmando que não tinha dúvidas de que o que está na ação é de fato o que aconteceu.

O desembargador Luis Gonzaga Mendes Marques afirmou que achava que o patamar da pena podia ser maior, mas concordou a pena estabelecida. Por não ser necessária a presença da defesa o advogado de defesa de Gilmar Olarte, Renê Siufi não se fez presente.



Fonte: MS NOTÍCIAS

Pastor confessa assassinato da mulher, sai livre da delegacia e família protesta





Fonte: PORTAL DO HOLANDA


Veja a foto do pastor assassino:

Sabe aquele pessoal que te pede voto para 'defender a família'... esse aí não é o primeiro e provavelmente não será o último.