Follow by Email

domingo, 13 de agosto de 2017

Após denúncia, pastor é preso com submetralhadora em Piracicaba



Após denúncia, pastor é preso com submetralhadora em Piracicaba


Suspeito também tinha espingarda e munições; polícia suspeita que ele vendia as armas.





Por G1 Piracicaba e Região

12/08/2017 10h57 Atualizado 12/08/2017 10h57



Um pastor de 42 anos foi preso, na madrugada deste sábado, em Piracicaba (SP), após ser flagrado com uma espingarda e uma submetralhadora de uso restrito, além de munições. De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito foi flagrado, após uma denúncia anônima, em uma caminhonete no Bairro Verde. Ele escondia as duas armas e algumas munições no veículo.

A Polícia Militar fez mais buscas no local e encontrou uma Kombi em um terreno baldio. Dentro dela, havia um carregador de pistola vazio.

Ainda segundo o registro da ocorrência, a Kombi tinha modificações para esconder os objetos. A suspeita é que o pastor vendia as armas, munições e acessórios. Os veículos e tudo o que foi encontrado vão passar por perícia. O homem foi preso sem fiança determinada.

Ele vai ser transferido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Piracicaba, onde permanecerá à disposição da Justiça. O boletim de ocorrência não especifica de qual igreja o homem é pastor.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Pastor é preso por não pagar pensão em Apucarana - Paraná

Pastor é preso em Apucarana (PR) nesta segunda-feira (07)

Polícia Civil cumpre mandado contra Pastor por causa de pensão alimentícia



Um pastor de Apucarana que ministra cultos na Zona Oeste da cidade alta, foi preso ontem pela Polícia Civil, após ter um mandado de prisão expedido contra o mesmo por falta de pagamento de pensão alimentícia.

Segundo a Polícia Civil da 17ª SDP de Apucarana, o mesmo foi preso nesta segunda-feira (07), e estaria numa Igreja na Vila Regina ministrando cultos evangélicos.

O nome do mesmo não foi informado para não expor a filha menor, segundo as autoridades. Só este mês já foram 13 mandados cumpridos em Apucarana por falta de pagamento de pensão alimentícia. O pastor informou que vai tentar manter a situação regularizada e que teve problemas financeiros para pagar

domingo, 6 de agosto de 2017

Pastor batista acusado de estupro "corretivo" contra jovem lésbica


Pastor preso acusado de estupro 'corretivo' contra jovem lésbica é solto


Crime aconteceu em dezembro de 2015 e pastor teria cometido estupro com caráter "corretivo" por causa da orientação sexual da jovem


Publicado em 04/08/2017, às 13h45


Segundo MP, estupro teve caráter "corretivo".
Foto: Acervo JC Imagem
JC Online
Com informações da Rádio Jornal



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) se reuniu nesta sexta-feira (2) com o Instituto Boa Vista e a ONG Gestos para definirem como irão proceder diante da liminar de soltura do pastor acusado de um estupro cometido em dezembro de 2015 contra uma jovem, que na época tinha 18 anos. O acusado teve a prisão preventiva decretada no dia 17 de julho deste ano e foi solto na última quarta-feira (2).

Segundo Henriqueta Belli, procuradora do MPPE, o pastor da Igreja Batista de Rio Doce teria se aproveitado da aproximação com a família da vítima e do convívio comunitário para cometer o crime. Ele tomou conhecimento que a moça estava se afastando das atividades da igreja e que ela estaria se envolvendo afetivamente com outra menina.

Foi então que o pastor, aproveitando um momento em que a vítima estava sozinha em casa, a procurou sob o pretexto de mostrar os projetos da igreja para os jovens. Em determinado momento o homem pediu para ir ao banheiro e saiu de lá nu e com um preservativo. Ele arrastou a jovem para o quarto e praticou o estupro. Segundo Belli, a vítima relatou que, durante o ato, o pastor fez declarações de cunho homofóbico, dizendo que estava fazendo aquilo para testar se ela "gostava de meninos ou de meninas".

Fonte:

Outras fontes:




Aqui você poderá ouvir entrevista com a promotora:


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Bispo evangélico preso sob acusação de abuso de menores de idade em sua própria casa

Bispo preso por suspeita de estupros em Paulínia aliciava garotos pela web, diz polícia

Ele cometia atos sexuais com menores de idade na própria casa, segundo investigação. Homem já havia sido indiciado por ameaçar ex-mulher. Defesa diz que bispo nega acusações.



Por Patrícia Teixeira, G1 Campinas e Região


02/08/2017 12h41  Atualizado 02/08/2017 15h59


O bispo evangélico Reinaldo Silvério foi preso preventivamente nesta terça-feira (1º) em Paulínia (SP) suspeito de estupro de vulnerável. Um inquérito foi instaurado em março deste ano após denúncia da mãe de uma vítima à Polícia Civil. O religioso nega a acusação.

De acordo com a polícia, Silvério costumava ficar amigo das famílias para ganhar a confiança das vítimas. Ele é bispo da Igreja Boas Novas de Cristo e teria se relacionado com um garoto, na época menor de idade, e com uma menina de 12 anos.

A polícia acredita que o bispo possa ter feito mais vítimas. Saya Barreiro, advogada de Silvério, informa que o cliente alega inocência e que irá analisar o processo para depois detalhar a estratégia de defesa. O bispo será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Sorocaba (SP).



Bispo Reinaldo Silvério, preso preventivamente em Paulínia (SP) por estupro de vulnerável (Foto: Reprodução/Facebook)

domingo, 30 de julho de 2017

Rio: Pastor presbiteriano acusado de estuprar menina por cinco anos


José Barbosa, de 57 anos, foi preso nesta sexta-feira - Foto: Gazeta Online



Pastor carioca estupra menina por mais de 1.800 dias e o que ela diz assusta

Líder de Igreja Presbiteriana oferecia balas em troca de sexo com garotinha.



Revisado por Edimarcio Augusto Monteiro
Publicado:29 julho 2017



Alguns crimes podem causar uma verdadeira revolta em qualquer comunidade. Um deles é o #Crime de estupro. Apesar dos abusos sexuais, especialmente contra menores, serem comuns, alguns crimes ganham notoriedade na imprensa por surpreenderem ainda mais a sociedade.

Nesta sexta-feira (28), por exemplo, um pastor evangélico acabou sendo preso na região de Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, sob a acusação de ter estuprado uma das suas fiéis, uma garotinha de apenas 13 anos de idade.

Pastor estupra fiel menor de idade durante 5 anos em troca de doces e dinheiro

A prisão, segundo informações do jornal Extra e do site Gazeta Online, foi realizada por policiais militares do 34º DP.

O homem, que é líder de uma Igreja Presbiteriana, estava cometendo os abusos há pelo menos cinco anos consecutivos.

Durante mais de 1.800 dias, a menina foi vítima do abuso sexual, que apenas agora foi descoberto pelas autoridades. A fiel, de apenas 13 anos, ia ao culto onde o pastor, identificado apenas como Barbosa, pregava.

Menina estuprada por pastor no Rio de Janeiro frequentava a casa dele

Ela também frequentava quase diariamente a casa do religioso. Tanto na igreja quanto na casa acontecia a #Violência sexual assustadora. O homem dava doces e dinheiro para tentar fazer a menina ficar calada.

As investigações contra o pastor evangélico tiveram início ainda no mês de junho, quando a família da vítima decidiu denunciar aqueles que tanto confiavam.

Família de menina denunciou pastor, após garota de 13 anos revelar: 'Estou sendo estuprada'

A família da menor de idade decidiu procurar a polícia.

Os investigadores fizeram o seu trabalho e constataram que os abusos realmente aconteciam.

A mãe da menina estava muito desconfiada do comportamento da garota e começou a questioná-la sobre o que estava acontecendo. Triste e chateada, a menor acabou revelando que estava mesmo sendo estuprada.

Pastor estuprava menina de 13 anos até mesmo na igreja

Os abusos sexuais aconteciam em todas as partes, até mesmo na igreja, que fica ao lado da casa de Barbosa. A família precisava ir trabalhar e o religioso disse que poderia cuidar da garotinha, que, estranhamente, parecia estar muito afeiçoado.

A mãe não viu problema e decidiu deixar a filha ficar frequentando a casa e a igreja. O pastor ainda tinha um comércio na região e para manter a menina calada, dava dinheiro e doces para ela. O pastor chegou a ficar foragido por um mês, mas foi preso.

Jornal O Dia: 

Jornal Extra:

Gazeta Online: